Um crime hediondo que causou revolta na população do município de São José de Ribamar, na Grande São Luís, e repercute em todo o estado do Maranhão. Nessa quinta-feira (10), uma criança de apenas 1 ano de idade foi estuprada e assassinada dentro de casa, no bairro Cidade Nova, naquele município. E o que aumenta ainda mais a revolta e a indignação da população ribamarense é saber que o próprio padrasto da criança pode ter cometido esse crime brutal. Lucas de Jesus Reis, de 19 anos de idade, já está preso. Para a Polícia Civil, ele é o principal suspeito de ter estuprado e matado a enteada.

A versão do padrasto

De acordo com informações da polícia, o jovem morava com a mãe da criança há nove meses na cidade de São José de Ribamar. A mãe, inclusive, está grávida do acusado, o que deixou até a polícia perplexa com o caso. Rosa Quaresma, delegada plantonista da Delegacia do bairro Maiobão, informou que foi o próprio Lucas que levou a enteada, já morta, ao hospital. Chegando na unidade de atendimento médico, o padrasto teria informado à equipe de plantão que a criança caiu da cama e quebrou o pescoço.

Ainda de acordo com informações da polícia, no momento do crime, a mãe - que tem 18 anos - não estava em casa e o suspeito teria se aproveitado da ausência para cometer o abuso.

A constatação do crime

O corpo foi levado ao Instituto Médico Legal, onde foi constatado que a criança morreu vítima de asfixia. Após exame de conjunção carnal, constatou-se o estupro. A polícia diz que o padrasto acompanhou todo o processo desde a entrada no hospital, o encaminhamento do corpo ao IML até a divulgação do laudo comprovando o abuso sexual. Lucas Reis recebeu voz de prisão e deve responder por homicídio qualificado e estupro de vulnerável.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia Curiosidades

Casos de condenação por estupro de vulnerável no Maranhão

No último dia 2, Paulo Silva Pinto e Dennis Castelo Abreu foram condenados, respectivamente, a pouco mais de 10 e 12 anos de prisão pelo crime de estupro de vulnerável. De acordo com a acusação, Dennis Abreu engravidou uma menina de 11 de idade e Paulo Silva teria abusado sexualmente de uma menina de 7 anos e outra de 11 anos de idade. Os crimes aconteceram no município de São João Batista, localizado a cerca de 300 quilômetros de São Luís.

Assaltava e estuprava

Em abril deste ano, o jovem Jhamerson Rocha, 25 anos, foi preso pela Polícia Militar, suspeito de assaltar e estuprar as vítimas na região do Aracagy, em São Luís. De acordo com a PM, Jhamerson esperava estudantes saírem da escolar e anunciava o assalto. Em seguida, levava as vítimas para um matagal e cometia o estupro. Ato contínuo, ele fugiu do local usando uma motocicleta. O suspeito foi preso e encaminhado para o complexo prisional de Pedrinhas onde aguarda julgamento.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo