Uma tragédia atingiu os moradores do Largo do Paissandu, em São Paulo, na madrugada desta terça-feira, 1º de maio. Ao longo da noite, o Corpo de Bombeiros da capital paulistana tentou conter as chamas em vão.

Parte de um edifício que queimava no Largo do Paissandu deixou feridos e mortos. Por conta das chamas, foram isolados três quarteirões e a fumaça tóxica pode deixar sequelas em que está na região próxima.

Incêndio em prédio de São Paulo começou de madrugada

Desde às 2h50 da madrugada a notícia começou a se espalhar pela internet e muitas pessoas ficaram preocupadas com a situação de quem mora perto da região ou que poderia estar passando pelo largo. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, há muito fogo na estrutura, que permaneceu em pé e também nos escombros que se acumularam no asfalto.

A publicação informa ainda que bombeiros precisaram ser atendidos por conta do desabamento.

Moradores da região explicaram às autoridades que viram quando o fogo surgiu e o incêndio tomou conta do Prédio em São Paulo rapidamente.

As chamas se concentravam na parte de baixo, subindo em cerca de 15 minutos até os andares mais altos. Foram enviadas, inicialmente, 20 unidades dos Bombeiros para combater o incêndio no prédio que queimava no Largo do Paissandu. Contudo, a força do fogo era intensa e pouco adiantou. Foi preciso recorrer a reforços para apagar as chamas.

Prédio ocupado por moradores de rua em São Paulo pega fogo

Os moradores afirmaram que o edifício atingido pelo incêndio era uma das instalações da Polícia Federal (PF) que estava desativada. Há indícios de que o local era ocupado irregularmente por moradores de rua. Ainda não se sabe a quantidade exata de mortes, mas uma pessoa já foi encontrada sem vida até o momento.

De acordo com pessoas que conhecem o local, o prédio estava ocupado por um momento organizado que cobrava mensalidade dos moradores de rua para se instalarem.

Uma assistente social ficou indignada com a situação que teve que presenciar. "É resultado de um governo que deixa seus moradores em situação de sua nessa situação", revoltou-se.

Prefeitura teria fechado os olhos para prédio invadido

Apesar da surpresa de muitos, o pastor Frederico Ludwig afirmou que não é novidade para ninguém que a Prefeitura de São Paulo havia abandonado o local, deixando os pobres à mercê da sorte.

De acordo com o religioso, era possível ver esgoto a céu aberto escorrendo do prédio.

Frederico explicou que o incêndio começou e deixou todo mundo na região desesperado. Muitas pessoas mandaram as outras desceram dos seus apartamentos quando viram as chamas queimarem o prédio ocupado por moradores de rua.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo