A menina Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, 12 anos, foi vítima de uma morte por esganadura. As informações vieram das investigações da Polícia e o caso ainda se mantém sob sigilo. A tese foi confirmada pelos peritos da Polícia Civil em um laudo preliminar. Tudo ainda está sendo apurado e verificado. Conforme os investigadores, a menina teria sido asfixiada e morta por engano. O motivo seria vingança.

O delegado Marcelo Carriel afirma que essa é a primeira linha de investigação. De acordo com ele, até agora não surgiu evidência de que ela teria um histórico, no passado ou presente, contra a família ou algum parente, que motivasse um crime desse de vingança.

Ela não seria o alvo do assassinato. A polícia tenta buscar quem realmente os assassinos queriam matar.

A menina foi sequestrada no dia 08 de junho, quando estava andando de patins próximo de uma ginásio. Câmeras de segurança teriam flagrado os seus últimos momentos antes de ser morta. Os investigadores afirmam que ela foi assassinada no mesmo dia em que a sequestraram.

O delegado Carriel acredita na participação de duas pessoas, conforme a perícia constatou. A linha de investigação de morte por engano pode ser alterada a qualquer momento, conforme avançam as investigações. Tudo está sendo tratado com o máximo de cuidado.

Prisão de suspeito

Por enquanto, a polícia mantém preso o servente de pedreiro, Júlio César Lima Ergesse, 24. Ele tem falado coisas controvérsias e ressalta a versão de que estava no carro usado para sequestrar a menina, junto com um casal.

Os investigadores ainda não encontraram nenhuma prova que mostrasse o envolvimento do casal, mas tem os três como os principais suspeitos do crime.

A Polícia de Araçariguama analisa várias horas de filmagens do percurso do ginásio até o matagal onde o corpo foi encontrado, para descobrir o roteiro dos assassinos no sequestro da jovem. Setenta pessoas, até agora, já prestaram depoimento.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia

Relato de um pedreiro

Nesta sexta-feira (22), um porteiro comentou que viu um carro escuro estacionado próximo ao local onde o corpo da vítima foi encontrado. O carro foi notado por ele na madrugada do dia 09 de junho, horas depois que a menina Vitória Gabrielly [VIDEO] foi sequestrada.

O pedreiro não conseguiu informar à polícia o modelo do carro e nem quantas pessoas saíram do veículo.

A Polícia de Araçariguama já periciou dois carros escuros, inclusive um que pertence a um casal. Porém, não foi encontrado nenhuma prova.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo