Neste mês de junho, o Grupo da Saúde, formado por voluntários que auxiliam doentes em hospitais, promoveu uma campanha nacional de doação de sangue. O grupo levou 6,5 mil doadores a hemocentros de todo o país. O objetivo era ajudar a abastecer os estoques de sangue, que se encontravam em situação crítica.

A Fundação Pró-Sangue de São Paulo, que abastece o complexo do Hospital das Clínicas, maior da América Latina, e outros 100 hospitais da rede pública do estado chegaram a ficar com o estoque 70% abaixo do normal, com bolsas de sangue para apenas um dia.

Na Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia do Pará (Hemopa), a reserva de sangue chegou a 100 apenas bolsas, quando o ideal são 350.

“O movimento [VIDEO]realizado pelos transportadores nos últimos dias fez com que a população evitasse sair de casa. Isso pode ter diminuído o número de doadores de sangue no país. Resolvemos antecipar a campanha de doação, pois quem precisa de sangue não pode esperar”, relatou o responsável pelo Grupo da Saúde, Eduardo Ribeiro.

O coordenador da área de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Flávio Vormittag, explicou que o sangue é fundamental para o atendimento de emergências médicas.

Esclarecimentos sobre a doação de sangue

Antes da doação são realizados alguns procedimentos como cadastro do doador, triagem clínica – que inclui teste de anemia, verificação da pressão arterial, batimentos cardíacos, peso, temperatura e questionário sobre a saúde.

Durante o procedimento são retirados em torno de 450 ml de sangue do doador. O volume é recuperado em torno de 24h a 48h, com a ingestão de líquidos.

Logo, o sangue não fará falta para quem doa e o voluntário poderá ajudar a salvar até quatro vidas.

Vale ressaltar que as mulheres podem doar sangue mesmo no período menstrual. Além disso, o procedimento não engrossa nem afina o sangue, também não ganha ou perde peso.

Todo o processo de doação de sangue dura cerca de uma hora e é seguro. Sendo assim, o doador não corre nenhum risco de contrair doenças infecciosa como AIDS ou Hepatite.

Para ser um doador

Para doar sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos – menores de 16 anos devem ter autorização do responsável e pesar mais de 50 kg.

É necessário ainda estar em bom estado de saúde, descansado, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, não fumar e estar bem alimentado.

Intervalos para doação

Homens - 60 dias (máximo de quatro doações nos últimos 12 meses) e mulheres - 90 dias (máximo de três doações nos últimos 12 meses).

Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!