Cenas lamentáveis estão ocorrendo durante a Copa do Mundo da Rússia [VIDEO]envolvendo torcedores brasileiros. Um vídeo em especial viralizou nas redes sociais e mostra homens assediando estrangeiras e falando palavras de cunho sexual.

No primeiro vídeo, alguns brasileiros fingem cantar um hino de um time de futebol, mas, na realidade, estão falando frases com conotação sexual, além de fazerem correlação a cor de pele de uma mulher russa com seu órgão genital.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Seleção Brasileira

Um dos homens que foi identificado no vídeo trata-se de Luciano Gil Mendes Coelho [VIDEO], que já fez parte do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí (Crea-PI).

Luciano se manifestou pedido desculpas a todas a mulheres diante do ato machista e vergonhoso que ele protagonizou. "Já pedi desculpas a todas as mulheres. Todos nós somos seres humanos e erramos", disse ele, que ainda afirmou que o grupo estava bastante bêbado e que tudo foi filmado sem consentimento e por uma pessoa desconhecida.

Veja mais detalhes sobre o vídeo relacionado ao caso.

Novos vídeos mostram brasileiros enganando estrangeiras

Entretanto, novos vídeos circulam nas redes sociais. O mais recente chega a ser ainda mais grave. Nas imagens, aparecem três brasileiros que pedem que algumas estrangeiras repitam a frase que eles estão falando.

A frase em questão é "Eu quero dar (órgão genital feminino) para vocês”. Logicamente, sem noção do idioma português, as jovens não hesitam em repetir a frase que de certa forma gerou constrangimentos para as mesmas.

Empresa repudia ação de funcionário identificado em vídeo

Felipe Wilson foi um dos brasileiros identificados no vídeo. Ele é funcionário da Latam Brasil, no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. A companhia aérea, ao ser procurada pelo G1, repudiou a ação do colaborador da empresa por meio de uma nota em seu perfil oficial do twitter.

"Confirmamos que o rapaz que aparece no vídeo faz parte do quadro de colaboradores da companhia e seguimos apurando os fatos”, iniciou a empresa. Na sequência, emitiu uma nova nota afirmando que repudia “veementemente todo tipo de ofensa e práticas discriminatórias”.

Por fim a empresa ressaltou que a atitude de Felipe não é condizente a prática da empresa aérea. “Reforçamos que qualquer opinião que contrarie o respeito não reflete os valores e os princípios da empresa.”, finalizou a Latam Brasil.

A informação desta quarta-feira (20) é que a empresa demitiu o funcionário.

Veja o vídeo em questão.