A queda dos índices de vacinação em todo o país preocupa e faz acender alerta em todos os estados. O sarampo, doença erradicada desde 2016, quando o Brasil recebeu Certificado da OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde), volta a ter registros em vários estados do país.

Há registros de dois surtos da doença nos estados do Amazonas e Roraima, além de casos isolados em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Rondônia. Nenhum deles cumpriu a meta de vacinação em 2017. Já são 477 casos registrados da doença, sendo 465 casos na região Norte, onde 3 crianças morreram nos estados de Roraima e Amazonas, 7 no Rio Grande do Sul, 4 no Rio de Janeiro (três sob investigação e um confirmado) e um caso suspeito em São Paulo.

A meta nacional de vacinação para doenças como Sarampo, Poliomielite, Difteria e Coqueluche é de 95%, porém em 2017 nenhumas delas atingiu a meta. Segundo o Ministério da Saúde, a vacinação contra o Sarampo teve cobertura de 83,9% na primeira dose (tríplice viral) e de 71,5% na segunda dose (tetra viral). A de Poliomielite teve alcance de 77%. O Brasil está livre da Polio (vírus que causa a paralisia infantil) desde 1990 e em 1994 também recebeu o certificado da OPAS pela erradicação da doença. Por isso é importante manter a vacinação em dia, para que o vírus não volte a circular no país.

O que é o Sarampo?

É uma doença infecciosa, viral e grave que pode ser transmitida pela tosse, espirro e até mesmo pela fala. Ela é extremamente contagiosa, mas pode ser prevenida pela vacinação. As complicações infecciosas podem contribuir para aumentar a gravidade da doença. Qualquer pessoa pode ser infectada pelo vírus, principalmente crianças menores de um ano de idade ou desnutridas.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Saúde

Quais os sintomas?

  • Dor de cabeça;
  • Febre acima de 38,5°;
  • Manchas vermelhas inicialmente no rosto e orelhas, posteriormente se espalhando pelo corpo;
  • Coriza;
  • Conjuntivite;
  • Tosse;
  • Manchas brancas pela mucosa bucal, conhecida como sinal de koplik, que antecede entre um e dois dias as manchas vermelhas.

Quem deve tomar a vacina?

Crianças a partir de 12 meses (primeira dose) e aos 15 meses (segunda dose). Quem não tomou ainda na infância pode tomá-la agora, exceto pessoas com mais de 49 anos de idade. A vacina é gratuita e pode ser aplicada em qualquer posto de saúde em todo o Brasil.

Quem não pode tomar a vacina?

  • Crianças com menos de 6 meses de vida;
  • Casos de suspeita de sarampo;
  • Imunocomprometidos;
  • Gestantes não devem tomar a vacina, somete após o parto. Caso a mulher queira engravidar, mas ainda não foi imunizada, deve ser vacinada um mês antes da gravidez.

Caso não saiba se já está imune à doença, procure o posto de saúde mais próximo munido da carteira de vacinação e verifique se há vacinas em atraso.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo