Em busca de uma vida melhor, muitos haitianos escolhem a capital paranaense como seu destino.

Ao chegarem à cidade, encontram algumas dificuldades de adaptações por não conhecerem o idioma e não saberem como iniciar uma busca por emprego.

Visando melhor acolhê-los, um grupo de pessoas da Igreja Adventista do 7º dia, do bairro do Portão, há dois anos, criou um projeto realizado aos domingos, com aulas de português, palestras profissionalizantes e ajuda com roupas e alimentos até que os participantes consigam se manter.

Além de atividades profissionais, o grupo desenvolveu um coral para que eles possam cantar em seus idiomas de costume, como: o crioulo, o inglês e o francês para os mais de sessenta haitianos que participam do projeto.

A emoção da idealizadora

Iria Corrêa, autora do projeto, se emociona ao falar a respeito de sua relação com os haitianos e nas conquistas que o projeto tem obtido. Ela conta histórias dos participantes e o quanto sente-se feliz ao vê-los se desenvolvendo. “Às vezes conseguimos emprego longe para eles e eles vão embora.

E eles são como uma família para mim e é difícil vê-los indo para outra, mas a gente fica feliz que eles estão crescendo”.

Por meio de doações, Iria conta com uma equipe de mais de dez pessoas que a auxiliam na preparação dos lanches que são servidos nas reuniões do grupo.

Os planos para o futuro

Jean Senel, haitiano vindo a Curitiba há 4 anos,conta que no início sentiu dificuldade mas que os jovens da igreja o ajudaram na adaptação e por isso hoje ele faz parte da equipe que auxilia para que os novos integrantes possam sentir-se em casa e ter o apoio que ele recebeu.

Jean, que hoje estuda matemática no período noturno, atua por enquanto como eletricista, mas tem grandes objetivos para o futuro: “Eu quero ser um exemplo para os homens, para os negros, para todos os que vêm aqui. Meu sonho hoje é ser um professor de Universidade”. Ele sente por não poder trazer seus pais ao Brasil, pois devido à idade eles não se adaptariam ao clima e as diferentes realidades mas ele os auxilia e pretende trazer seus sobrinhos para cá.

Para participar e ajudar o projeto

A reunião principal é realizada aos domingos, às 16h, na Rua Maranhão, número 2220, no bairro do Portão em Curitiba. Ao chegar lá, a pessoa é encaminhada ao supervisor que verificará quais são suas necessidades e a encaminhará aos dias certos de encontro e cursos e com quaisquer outras dificuldades.

E para os que pretendem ajudar essa causa, basta chegar ao local neste mesmo dia e falar com Iria Corrêa que poderá tirar mais dúvidas sobre como ajudar.

Siga a página Relacionamento
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!