Infelizmente, a morte de Tatiane Spitzner parece ser mais um caso de feminicídio e está chocando o Brasil inteiro. A advogada de 29 anos morreu depois de cair do 4º andar do prédio onde morava com o marido, na cidade de Guarapuava, no estado do Paraná.

A princípio suspeitava-se que a mulher teria se jogado da sacada do prédio após uma briga com o marido Luís Felipe Manvailer, de 32 anos, mas as investigações da Polícia levaram o caso para a suspeita de mais um crime de feminicídio e o rapaz foi preso no mesmo dia, após dirigir mais de 258 km, suspeito de ter matado a esposa.

Imagens de segurança mostram Luis agredindo Tatiane

Imagens de câmeras de segurança do prédio onde tudo aconteceu foram liberadas na última sexta-feira (03) e chocaram o Brasil inteiro. Nas imagens, é possível ver o momento em que o casal chega em casa, após uma festa, na madrugada de sábado e é possível ver Luis agredindo a esposa dentro do carro antes mesmo de entrarem na garagem do prédio.

Após entrarem na garagem, o homem continua agredindo a esposa. Ele chega a jogá-la no chão e a chutá-la. Luis entra no prédio e volta dois minutos depois procurando a esposa que tenta se esconder atrás de uma pilastra do local.

Ao ver que ele voltou, Tatiane tenta correr para se livrar dele, mas ele a agarra e a obriga a entrar no elevador. Ela continua sendo agredida no elevador e é obrigada a descer com o mesmo no 4º andar onde moram. Passam-se 15 minutos até que o corpo de Tatiane cai da sacada do apartamento.

As imagens mostram Luis descendo e colocando a mão na cabeça ao ver o corpo da esposa caído na calçada. Ele carrega o corpo da vítima para o apartamento do casal. Alguns minutos depois as imagens mostram ele limpando o sangue do elevador e do corredor do andar com um pano.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia

Ele troca de camisa e sai com o carro do casal no momento em que a Polícia chega na frente do prédio, chamada por vizinhos que ouviram a moça pedir socorro e cair do prédio.

Luiz nega que tenha jogado a esposa da sacada do prédio, mas tudo indica que, além de matar a esposa, ele a agrediu muito antes de jogá-la do apartamento em que moravam. Nesta segunda-feira, o Ministério Público do Paraná apresentou um laudo quee aponta que a advogada sofreu ferimento no osso hioide, típico quando ocorre asfixia ou estrangulamento.

Esse tipo de lesão aparece em quem sofre lesões por enforcamento, estrangulamento ou esganadura. O Ministério Público vai denunciar Luis pelo crime de feminicídio, com quatro qualificadores, entre eles cárcere privado, por impedir a fuga da esposa e fraude processual, visto que o mesmo retirou o corpo da mesma da calçada e ainda limpou o sangue no elevador.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo