O ex-jogador de Futebol Edílson foi preso no último sábado (4) na cidade Rio Negrinho no Norte, do estado de Santa Catarina, distante aproximadamente 262 quilômetros de Florianópolis, onde participaria de festividade com partida de futebol e posterior jantar comemorativo.

O motivo da prisão de Edilson "Capetinha", como ficou conhecido nos gramados do Brasil, foi porque ele não pagou a dívida da pensão alimentícia de um dos seus filhos. Vale frisar que Capetinha, no passado, por mais de uma vez já teve problemas com a Justiça de Família em função da mesma temática.

Transferência para Florianópolis

O rapaz, natural da Bahia, teve a sua transferência realizada na noite do último domingo (5) para a Casa do Albergado, em Florianópolis.

Depois da prisão de Edílson no sábado da festa em Rio Negrinho, onde ele foi abordado com uma intimação para ser conduzido logo em seguida à penitenciária de Mafra, cidade próxima também em Santa Catarina, permanecendo no local até o início da noite de domingo.

Pedido de 'habeas corpus' visa à soltura do ex-jogador

Na segunda-feira (6), ele ainda estava detido, só que na capital do estado, Florianópolis, fazendo com que Eduardo Pereira, advogado que representa os interesses de Edílson nesse caso, desse entrada ao pedido de habeas corpus para que o seu cliente possa finalmente ser liberado pela Justiça.

De acordo com as revelações de Eduardo, estão sendo cobrados R$ 113 mil que se referem especificamente a 11 meses de pagamentos atrasados de pensão por parte do ex-jogador baiano. O advogado do ex-atleta disse ainda que o montante do valor mês a mês da pensão é de 10 salários mínimos, o que já está sendo revisado por meio das instâncias legais.

O defensor jurídico ressaltou ainda que a detenção do craque é algo completamente desnecessário, uma vez que Edílson paga a dívida mensalmente, mas atualmente ele não é mais jogador, o que leva à revisão dos valores anteriormente determinados.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Futebol Política

Por outro lado, conforme sinalizado no início deste artigo, Edílson já tinha sido preso no passado, três vezes (anos de 2014, 2016 e 2017) por motivo idêntico, sendo que, em 2017 chegou a permanecer preso por 4 dias na cidade de Salvador, na Bahia.

Síntese biográfica de Edílson Capetinha

Edílson Silva Ferreira nasceu em Salvador no dia 17 de setembro de 1970 e ficou sendo conhecido dentro das quatro linhas como Edílson Capetinha, devido ao seu futebol como atacante provocativo e de dribles refinados em relação aos times adversários.

Iniciou as suas atividades como jogador pelo Industrial do Espírito Santo no ano de 1987, mas foi transferido para o time do Tanabi no interior de São Paulo.

Foi o que bastou para que fosse levado posteriormente para o Guarani de Campinas, mas seis meses depois foi contratado pelo Palmeiras, onde ficou consagrado de uma vez por todas. Atuou também no exterior, defendendo os times do Benfica em Portugal, Kashima Reysol no Japão e Al Ain nos Emirados Árabes.

Após ter encerrado sua carreira dentro dos campos, Edílson continuou atuando com futebol e entretenimento, pois tinha uma banda musical e um estúdio.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo