Nesta segunda-feira (17) uma grande operação de busca e apreensão foi feita pela Polícia Federal com o intuito de prender 29 suspeitos de aplicar golpes bancários na internet. Segundo a PF, os detidos viviam uma vida de ostentação e utilizavam a quantia oriunda das fraudes na compra de carros de luxo, mansões, viagens e até para financiar clipes de música sertaneja. Suspeito de fazer parte do esquema, o cantor sertanejo Rick Ribeiro também foi detido.

Publicidade
Publicidade

De acordo a polícia, ele ostentava os frutos do seu suposto sucesso como cantor, no entanto fazia parte de um grande sistema fraudulento, que apesar de ilegal, era muito organizado. Segundo informações da PF fornecidas ao jornal “O Globo”, o esquema criminoso funcionava como uma verdadeira empresa e já tinha dez anos de funcionamento.

O esquema funcionava em sete estados brasileiros: Rio de Janeiro, Paraná, São Paulo, Pará, Santa Catarina, Bahia e Ceará.

Publicidade

Somente no último ano, aproximadamente R$ 30 milhões foram adquiridos no esquema, inclusive policiais civis e militares foram acusados de receber propinas, a intenção dos pagamentos era o de oferecer proteção aos integrantes da quadrilha. Inicialmente suspeita-se que 300 pessoas participavam do esquema.

Como funcionava o esquema de fraudes bancárias

Se passando por funcionários de banco, os criminosos enviavam e-mails e mensagens de celular para milhares de pessoas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Nas mensagens, eles solicitavam aos clientes que atualizassem os dados de suas contas bancárias. As vítimas, sem perceber acabavam acionando os links que eram inseridos nas mensagens, a partir daí, um site falso fazia todo o rastreamento das senhas desses clientes dos bancos. E assim, eles conseguiam transferir altas quantias de dinheiro para suas contas “laranjas”. Muitas das vezes, eles conseguiam transferir todos os recursos financeiros das vítimas.

A duração total do golpe não ultrapassava 20 minutos.

Segundo o delegado Ronaldo Brito, os integrantes da quadrilha eram muito bem organizados e tinham funcionalidades especializadas para cometer os crimes. Operadores de telefonia celular transportavam os números de telefones de vítimas para a organização.

Outro lado

A defesa do cantor Rick Ribeiro foi acionada pela reportagem do jornal “O Globo”, no entanto, a defesa afirmou que ainda não teve acesso ao conteúdo do inquérito policial.

Publicidade

Caso seja realmente incriminado, o cantor, assim como seus comparsas no esquema, deverão responder na Justiça por crimes como organização criminosa, lavagem de dinheiro e furto qualificado.

Assista um dos clipes do cantor Rick Ribeiro, logo abaixo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo