Nesta segunda-feira (10), uma mulher acabou morrendo após uma colisão entre o ônibus em que estava bater na traseira de um caminhão, em Fortaleza. Momentos antes do Acidente acontecer, ela teve tempo para "jogar" sua criança de três anos de idade no colo de uma passageira do coletivo em que estava.

De acordo com relatos de testemunhas, o motorista do ônibus teria mudado bruscamente de faixa e não viu que na frente tinha um caminhão parado aguardando o fluxo de veículos diminuir para fazer uma manobra.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Polícia

O caminhão estava na faixa exclusiva do ônibus e tentava entrar em um galpão.

A vítima, Thaís Silva de Almeida, 27 anos, foi a única a falecer no acidente. Ela estava com a criança no colo e teria pressentido o acidente.

Segundo informações dos passageiros, ela rapidamente arremessou a criança para uma outra passageira e evitou que seu filho tivesse ferimentos graves. Tanto a criança quanto outros cinco passageiros que foram feridos no acidente não correm risco de morrer.

Após a forte batida, o ônibus ficou com a parte dianteira totalmente destruída e a moça ficou presa nas ferragens. O Corpo de Bombeiros foi chamado, porém, ao chegarem no local, a mulher já estava sem vida.

O caso está sendo investigado pela Polícia. Foi constatado, até agora, que o motorista estava dentro do limite de velocidade.

Depoimento do marido da vítima

O marido de Thaís foi ao IML buscar o corpo de sua esposa e lamentou profundamente o ocorrido. Ele disso que tem três filhos com ela, e a menina que sofreu o acidente com a mãe, é especial.

Segundo o pai, a mãe voltava da fisioterapia com a filha. Em uma entrevista, ele falou como está o estado de saúde da criança e os momentos de tristeza [VIDEO] por perder a sua companheira.

José Nicácio Alves afirmou estar em choque ao perder a mãe dos seus filhos. Ele revelou que está numa situação complicada, pois além de trabalhar, terá que cuidar das crianças e ainda mais dessa criança especial. Ele disse que se sente arrasado [VIDEO] e não tem nem palavras para expressar o que se passa dentro dele.

A criança teve alguns cortes na boca e ferimentos na perna, mas está com a saúde estável. O pai ressaltou que a criança está viva porque Thaís teria pressentido o acidente e arremessado ela no colo de outra pessoa. Senão fosse isso, ela poderia ter falecido.

A Secretaria de Segurança Pública afirmou que o caso vai ser investigado pelo 16ª Distrito Policial. A velocidade do ônibus era de 49 km/h.