Tendo sido declarado novo presidente eleito do Brasil, domingo (28), pela presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, o capitão da reserva, Jair Messias Bolsonaro, tomará posse dia 1º de janeiro de 2019, e deve começar a transição de Governo nesta terça-feira (30). O presidente eleito nasceu em Campinas, tem 63 anos de idade, possui cinco filhos, e é casado com Michelle Bolsonaro. Na posse do esposo, Michelle receberá o título de primeira-dama do Brasil.

Por Lei, transição repassa informações ao eleito

O processo de transição entre as equipes de Governo está previsto na Lei nº 10.609 de 2002, e também no Decreto nº 7221, de 2010, obrigando repasses de informações para os novos responsáveis pela administração do País. Além disso, ficam autorizados a criação de 50 cargos temporários, Específicos para Transição Governamental. Esse tempo, determinado em lei, compreende o período de 30 de outubro do corrente, a 10 de janeiro de 2019.

Também nesse período, a nova equipe de Governo tomará conhecimento sobre as ações de cada Pasta do Governo, bem como seus respectivos Ministérios, em assuntos como total de servidores concursados e nomeados, situações das contas públicas etc.

Nomes para ministérios criam expectativas nos eleitores

As expectativas se voltam também às indicações dos nomes que formarão as equipes de Governo de Jair Bolsonaro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Governo

Alguns deles, como os do deputado federal reeleito, Onyx Lorenzoni (DEM/RS), que vem sendo o articulador político, e o economista Paulo Guedes, requisitados pela mídia, já se tornaram conhecidos. Bolsonaro já indicou também, o astronauta Marcos Pontes para o Ministério de Ciência e Tecnologia e o general da Reserva, Augusto Heleno como ministro da Defesa.

Candidato eleito, Bolsonaro, da Coligação, “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”, formada pelas siglas, PSL e PRTB, foi eleito com 55,13% dos votos válidos.

O seu adversário, Fernando Haddad, do PT, da Coligação, “O povo feliz de novo", da coligação PT, PC do B e PROS” obteve os outros 44,87% dos votos confirmados nas urnas.

Na live que fez domingo, via Facebook, após saber de sua eleição, Jair Bolsonaro agradeceu a todos que votaram nele, pela confiança no seu projeto de governo. Mais tarde, lendo um discurso, afirmou: “Nunca estive sozinho, sempre senti a presença de Deus e a força do povo brasileiro".

Bolsonaro também se colocou como defensor da Constituição, e disse que: “Não é a palavra de um homem, mas um juramento a Deus".

Haddad, já pensando em daqui quatro anos, afirmou “Temos de exercer nossa cidadania. Coloco minha vida à disposição do País”. Ele disse que é preciso reconectar-se com o povo pobre. “Não é preciso temer, pois: estamos aqui e abraçaremos a causa de vocês”.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo