O caso Rayane tem gerado grande repercussão na mídia. A jovem ficou desaparecida por oito dias, após ter saído de uma festa que ocorreu em um sítio que fica entre as cidades de Mogi das Cruzes e Guararema. O corpo da adolescente foi localizado no último domingo (28).

Assim que saiu da rave, a estudante pegou uma carona com um motorista de aplicativo até o terminal rodoviário de Guarema. De acordo com informações da Polícia, o motorista que deu a primeira carona prestou esclarecimentos na delegacia.

Ele realmente havia deixado a jovem no local informado.

A polícia conseguiu prender em Guarema, na noite desta última terça-feira (30), o principal suspeito de ter assassinado Rayane Paulino Alves. De acordo com os policiais, o segurança Michel Flor da Silva, de 28 anos, confessou ter matado a adolescente após ter dado uma carona para a vítima. Os agentes acreditam que além do assassinato, o rapaz também a teria estuprado. No entanto, o suspeito alegou que a relação íntima teria sido consensual, ou seja, com permissão da garota.

Ainda de acordo com o suspeito, depois de consumado o ato sexual a menina "surtou". O delegado responsável pela investigação do caso, Rubens José Ângelo, relatou que o criminoso trabalhava na rodoviária no dia em que tudo aconteceu. O segurança viu que a adolescente estava sozinha e acabou oferecendo uma carona.

Criminoso deu sua versão

O criminoso revelou com detalhes como matou a vítima. Ele contou que Rayane estava cambaleando e em determinado momento se sentou em um banco no terminal rodoviário.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia

O autor do crime aproveitou e se aproximou da garota perguntando se estava bem. Ele ainda teria oferecido água, porém a estudante não aceitou. Ele insistiu e perguntou a moça se ela queria a jaqueta para se esquentar, mas também não quis. Foi quando ofereceu a carona e a vítima aceitou. No entanto, a jovem nunca chegou ao seu destino.

De acordo com o delegado, Michel Flor disse que a vítima falou que estava a fim de curtir a noite. Foi quando fez a proposta de irem a uma balada em Jacareí, por causa disso teriam mudado o trajeto.

Mas o investigador disse que não acredita nessa versão dada por ele. Ele acredita que o homem já tinha a intenção de cometer o estupro.

O criminoso, que também é capoeirista, decidiu parar o carro na altura do km 170 da Dutra. Foi quando teve a conjunção carnal com a adolescente. De acordo com a versão do segurança, a moça acabou se arrependendo devido o pai dela ser policial e que provavelmente iria matá-lo. Ainda segundo a versão do suspeito, a Rayane teria dado um chute nele. Foi quando ele aplicou um golpe chamado mata-leão.

Como o segurança é capoeirista há mais de 12 anos, o golpe foi certeiro e a vítima ficou inconsciente. A polícia descobriu que o celular da vítima tinha uma chamada para o 190, provavelmente seria um pedido de socorro. Após desfalecer a garota, o criminoso levou a garota para a região de mata em Guarema, local onde o corpo foi localizado. Foi ali que ele asfixiou a vítima até a morte usando um cadarço.

Após cometer o assassinato, o segurança voltou para o local de trabalho e continuou as suas atividades normalmente.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo