Segundo o portal R7, do grupo RecordTV, o principal suspeito do caso Rayane Paulino foi preso na noite desta terça-feira (30). A expectativa da prisão já era grande nesta terça, uma vez que até às 17 horas, não seria possível, por conta da legislação eleitoral que proíbe prisões que não sejam em flagrante, 48 horas antes e 48 horas depois do pleito. A Polícia Civil, segundo o programa 'Cidade Alerta' já tinha um suspeito e aguardava o momento de poder agir.

Publicidade
Publicidade

Segundo as investigações, a jovem teria pego um Uber até determinado local e no meio do caminho, encontrado com o suspeito. Ela havia dito a amigas que iria se encontrar com seu pai, mas a informação não tinha procedência. A revelação do suspeito foi feita, ainda segundo o site, por conta de câmeras de vigilância que monitoraram a transição de veículo. Desde que entrou no veículo do suspeito, ela não foi vista mais com vida.

O corpo de Rayane foi encontrado no domingo (28), em uma estrada vicinal, próxima à avenida Ayrton Senna, no município de Guararema.

O corpo da jovem estava seminu e ainda havia um cadarço de sapato que envolvia seu pescoço, sugerindo uma asfixia mecânica como causa da morte. As vestes da moça de 16 anos também sugeriam um possível ataque sexual, mas apenas a perícia poderá concluir o fato. O corpo foi levado ao IML (Instituto Médico Legal) de Mogi das Cruzes e todos os exames já foram feitos. A jovem já foi sepultada. A perícia técnica também fez coletas no corpo e no cadarço encontrado na cena do crime, para ajudar nas investigações. Foi a mãe da jovem que fez o reconhecimento do corpo, sob forte emoção.

Publicidade

Suspeito seria um segurança terceirizado da Rodoviária de Guararema

Segundo a reportagem da RecordTV, o suspeito seria um segurança terceirizado da Rodoviária de Guararema, a cerca de 40 km de Mogi, e que ele vive na região em que o corpo foi encontrado.

Relembre o Caso

Rayane sumiu no dia 20, após sair para uma festa no município de Guararema. Desde aquela noite a jovem não foi mais vista com vida. As buscas começaram na sexta subsequente e neste final de semana o corpo foi encontrado, já em estado avançado de decomposição.

O celular da jovem foi peça importante na investigação e foi encontrado a cerca de 10 km do local onde o corpo estava. O delegado do caso revelou, porém, que as investigações foram prejudicadas pela lei eleitoral, já que nenhuma prisão poderia ser executada, até o cumprimento das 48 horas posteriores ao pleito eleitoral.

Veja Também

Caso Rayane: mãe diz que jovem achada sem vida é sua filha e polícia já teria um suspeito

Jovem é suspeito de matar a mãe a facadas em SP por não querer vê-la sofrer

Homem usa criança como isca para roubo, gestante para carro e acaba esfaqueada

Leia tudo