A Polícia prendeu um professor de 28 anos em um parque aquático na cidade de Itupeva, em São Paulo. O caso aconteceu no último sábado (20) quando ele foi acusado de tentar abusar sexualmente de duas crianças durante o passeio.

Segundo os policiais que registraram o boletim de ocorrência, o professor foi para o parque aquático com um grupo de crianças e, chegando lá, tentou abusar de dois meninos de 10 e 11 anos. Testemunhas contaram aos policiais que o professor colocou os dois para tocarem em suas partes íntimas.

Alguns funcionários do parque viram a cena e não pensaram duas vezes para ligar para a PM e informar o ocorrido. Como os policiais chegaram rapidamente ao local, conseguiram prender o sujeito em flagrante.

Os policiais revistaram a mochila do professor e encontraram 21 preservativos e alguns lubrificantes. Autuado por tentativa de estupro, o sujeito agora se encontra à disposição da Justiça. Ele foi levado para o Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista. O parque Wet'n Wild divulgou uma nota informando que repudia o ato e que seus funcionários fizeram o que é certo, chamaram a polícia assim que visualizaram a cena.

Médico é denunciado por estuprar vítima dopada

No Rio de Janeiro, o Ministério Público denunciou o médico Lucas Pena de Oliveira, além do estudante de medicina, Guilherme Amorim Tobias, eles são acusados de abusar de uma paciente. As investigações apontam que a vítima foi dopada com ecstasy após uma festa universitária.

O crime teria ocorrido no apartamento do médico, que fica em Petrópolis, região Serrana do Rio de Janeiro.

A delegada responsável pelo caso, Juliana Ziehe, informou nesta quinta-feira (25), que já solicitou à Justiça, a prisão preventiva dos dois suspeitos.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia

A garota que foi vítima de estupro, está passando por um tratamento psiquiátrico para tentar superar o trauma.

Juliana Ziehe, da 106ª DP, em Itaipava, teve acesso aos celulares dos acusados e em um aplicativo de mensagens, encontrou várias mensagens trocadas entre o médico e o estudante, onde eles combinam de comprar a droga para fornecer a algumas mulheres na festa. Ao deixarem a festa com a vítima, eles pararam em um posto de gasolina e o estudante forneceu um comprido ao médico, que colocou na boca da jovem, sem deixar ela ver do que se tratava.

A jovem contou que, chegando ao apartamento, perdeu os sentidos e quando acordou, viu o médico tendo relação com ela. Ela pediu por diversas vezes que ele parasse, mas não foi atendida e ficou inconsciente novamente. Depois de alguns dias ela procurou a polícia e fez a denúncia.

Veja também

Menina de 9 anos que desapareceu em Porto Alegre é encontrada morta à margem de rodovia

Avô é suspeito de abusar de neta de um ano; a menina morreu com hemorragia

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo