Desde que o corpo de Daniel Corrêa foi localizado, no último dia 27 de outubro, em uma área de mata na cidade de São José dos Pinhais, no Paraná, a Polícia segue com as investigações para descobrir o que de fato teria acontecido com o jogador no dia do crime. Edison Brittes, um empresário da região, é o principal suspeito e réu confesso na morte do atleta e segue detido pela polícia, assim como a esposa e a filha.

Em entrevista via áudio de WhatsApp, a mãe de Daniel contou ao programa Balanço Geral, da RecordTV, que acredita que a morte do filho teria sido premeditada, colocando em xeque a versão do suspeito que disse ter cometido o crime motivado por forte emoção após o atleta ter supostamente tentado violentar sua esposa.

'Monstros', declarou a mãe do jogador

Uma reportagem transmitida nesta segunda-feira (5) pela Record TV trouxe uma entrevista com a tia de Daniel e voltou a falar sobre o caso que segue sob investigação.

Na matéria, sem ser identificada, a tia do atleta falou sobre a crueldade da família suspeita de envolvimento no crime, que teria entrado em contato com a mãe do jogador para prestar solidariedade e condolências pelo momento: "nos deixou horrorizados", revelou a senhora.

Em dado momento da entrevista, a mãe de Daniel enviou uma mensagem de áudio para a irmã e pediu que fosse exibida na reportagem do Balanço Geral.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Na gravação, a senhora, que não teve o nome revelado, comentou sobre a frieza do suspeito e da filha, que teriam lhe telefonado dizendo que iriam ao IML procurar pelo corpo de Daniel, torcendo para que não fosse ele.

A mãe do atleta contou que o filho era sua vida e vivia em sua função e de sua neta, classificando Daniel como uma pessoa muito boa. Ao falar diretamente sobre os suspeitos de terem cometido o crime, a mãe do jogador se emocionou e chegou a chamar Edison e Allana, filha do réu confesso, de "monstros" por terem tido o sangue frio de fazer contato mesmo depois do homicídio.

Edison e Allana fizeram contato com a mãe de Daniel após o crime

Ainda segundo a mãe do jogador, os suspeito teriam lhe telefonado com "a voz mais doce do mundo", dizendo que estariam prontos para ajudar no que fosse preciso. A senhora ainda comentou sobre fotos que teria recebido de Allana, dizendo que já estaria a caminho do Instituto Médico Legal buscar possíveis notícias sobre Daniel. "Eles foram sangue frio, eles foram monstruosos, eles merecem o castigo eterno", finalizou a mãe do atleta na mensagem de áudio, acreditando que a morte de seu filho tenha sido premeditada.

Outras três pessoas suspeitas de terem participado do homicídio seguem sendo procuradas pela polícia.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo