Um deslizamento ocorrido na madrugada deste sábado (10), no Morro da Boa Esperança, em Niterói, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, provocou a morte de três pessoas, após uma pedra deslizar do alto do morro e atingir seis casas onde elas estavam. Outras duas pessoas estão desaparecidas sob os escombros e nove, inclusive um bebê, foram resgatadas com vida.

A identidade das vítimas não foi divulgada, mas sabe-se que se tratam de duas senhoras de 60 anos de idade e um homem de 37 anos.

De acordo com informações passadas pelo Corpo de Bombeiros, 50 bombeiros estão trabalhando no resgate das vítimas e os trabalhos devem sem estender até a próxima segunda-feira (12). A região tem sido castigada por fortes chuvas desde quinta-feira (8). “Niterói estava em estágio de atenção e alerta e as comunidades estavam avisadas da situação”, afirmou o comandante Roberto Robadey, que também é secretário estadual da Defesa Civil.

Rosemary Caetano da Silva, que ficou ferida no desabamento disse que uma neta, de apenas oito meses, está entre os desaparecidos. “Consegui tirar um neto meu que está no hospital e meus filhos estão no hospital”, disse a mulher, que afirmou ainda que os imóveis chegaram a ser interditados, mas que não foram tomadas providências. Os bombeiros não confirmaram se a criança está entre os desaparecidos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Imóveis interditados, mas ocupados

Algumas das casas que desabaram já estavam interditadas, mas apesar do perigo iminente, os moradores decidiram voltar para o local. “Os moradores são complicados, não querem sair”, disse Claudio dos Santos, presidente da associação de moradores do Morro da Boa Esperança. A informação foi confirmada pela prefeitura de Niterói. “Todo mundo sabia que ia acontecer”, disse.

Em um dia, choveu o equivalente a todo o mês

De acordo com dados divulgados pelo Climatempo, na última quinta-feira (24),a cidade do Rio de Janeiro registrou um período de chuva equivalente ao esperado para todo o mês de novembro.

No estado, a cidade que mais registrou chuvas foi a de foi de Macaé, com 160,8. Lá foi registrada queda de ponte, alagamentos e muitos alunos ficaram sem aulas, o que obrigou a prefeitura da cidade a decretar estado de calamidade pública.

De acordo com as autoridades locais, 47 pessoas tiveram que deixar suas casas.

Em um trecho da RJ-162, ocorreu um deslizamento de barreira. Essa via dá acesso à região serrana do município. No distrito de Trapiche, houve o desabamento de parte de uma ponte.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo