Onze pessoas suspeitas de terem participado do assalto a uma agência bancária em Águas Belas, agreste de Pernambuco, na madrugada desta quinta-feira (8), foram mortas após troca de tiros com a polícia, em Santana do Ipanema, sertão de Alagoas. Na casa onde elas estavam reunidas foram encontrados explosivos, espingardas, fuzis, coletes a prova de bala, munição, além de grande quantidade de dinheiro e uma caminhonete.

O delegado Fábio Costa, um dos responsáveis pela operação, disse que alguns dos homens mortos eram chefes de uma facção criminosa, que já havia praticando assaltos a bancos em várias cidades do Nordeste, e até mesmo em um shopping de Campina Grande.

Ainda de acordo com o delegado, a Polícia de Alagoas estava atrás dos bandidos logo após o assalto cometido em Pernambuco e que os suspeitos, após receberem voz de prisão, começaram a atirar contra os policiais. “Houve uma intensa troca de tiros e os criminosos acabaram mortos”, disse a autoridade. Alguns dos mortos estavam com mandatos de prisão expedidos por conta de outros crimes praticados por eles. O local onde eles foram pegos, fica a 66 quilômetros da cidade onde acontece o assalto.

Os nomes os mortos não foram divulgados pela polícia, mas sabe-se que eles são de vários estados do Nordeste.

Os corpos começaram a chegar ao Instituto Médico Legal (IML) de Arapiraca por volta da 1 da manhã desta sexta-feira (9). O valor roubado no assalto não foi divulgado.

Uma entrevista coletiva estava marcada para ocorrer ainda nesta sexta-feira (9), quando a polícia daria mais informações sobre a operação que foi batizada de Cavalo de Troia.

Como foi o assalto

O assalto a uma agência do Banco Bradesco, em Águas Belas, cidade com cerca de 48 mil habitantes, aconteceu na madrugada desta quinta-feira (8), quando um bando de criminosos usou explosivos para invadir o local.

Eles chegaram ao município em três veículos e antes da explosão ainda roubaram outro carro e fizeram seus ocupantes reféns e também fizeram vários disparos.

Quando a polícia chegou ao local do assalto, foi recebida a tiros pelos criminosos, que na fuga jogaram grampos na saída da cidade para dificultar a perseguição feita pelas viaturas. Os reféns que estavam com eles foram deixados na estrada. Por conta da explosão, a fachada a agência ficou muito danificada.

Somente neste ano, o Estado de Pernambuco já teve 169 investidas contra agências bancárias, sendo 62 explosões e 36 assaltos.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!