No sábado (27), o corpo do jogador Daniel Corrêa, ex-Cruzeiro, Botafogo, São Paulo e Coritiba, foi encontrado em uma área de mata de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba (PR). A morte foi noticiada apenas no domingo à noite, após confirmação de sua assessoria de imprensa. Rapidamente, duas fotos em que o corpo do jogador aparece começaram a ser compartilhadas no WhatsApp.

Uma das imagens mostra o corpo com o órgão genital do jogador decepado. Em outra, é possível ver o pescoço com muito sangue e quase totalmente degolado.

As cenas são bem fortes.

Como se espalharam pelo aplicativo de mensagens, chegaram em quem não deveria chegar: os familiares de Daniel Corrêa. Em entrevista ao UOL, o assessor do jogador, Guilherme Pannain, afirmou que os familiares tiveram acesso às imagens fortes.

O assessor afirmou que conversou com alguns familiares de Daniel. A família do atleta pede para que as imagens parem de ser compartilhadas. O assessor afirmou que recebeu as fotos, mas não teve coragem de vê-las.

Ele disse que apagou do celular sem sequer abrir as imagens e pediu para as pessoas que mandaram as fotos que parassem de enviar aos outros por respeito à família.

Caso Daniel Corrêa

Na sexta-feira, Daniel foi a uma balada na cidade de Curitiba. Lá, conheceu algumas pessoas, incluindo uma moça que estava fazendo aniversário, e foi convidado para ir à sua casa. Ele dormiu no local. No dia seguinte, em mensagens trocadas com um amigo, o jogador afirmou que manteria relações com a mãe da aniversariante.

O marido da mulher estava na casa e foi apontado como o agressor do jogador. Daniel apanhou bastante e foi colocado no porta-malas do carro e levado para o local onde o corpo foi encontrado.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia WhatsApp

O corpo foi liberado na segunda-feira e o enterro foi realizado nesta quarta, na cidade de Conselheiro Lafaiete, em Minas Gerais, estado onde o jogador de 24 anos nasceu. A Polícia Civil do Paraná segue investigando o caso.

Daniel Corrêa tinha contrato com o São Paulo até o final deste ano e estava emprestado ao São Bento, de Sorocaba, interior paulista. Antes de chegar ao Tricolor, em 2015, havia passado por Cruzeiro e Botafogo, onde se destacou e marcou cinco gols. A carreira promissora foi encerrada de forma trágica.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo