Duas pessoas, entre elas uma criança [VIDEO], foram encontradas mortas dentro de um carro arrastado pela forte enxurrada que tomou conta da Avenida Vilarinho, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte, na noite desta quinta-feira (15). De acordo com informações do corpo de bombeiros, no veículo estavam uma Mulher e uma menina de seis anos, que não conseguiram descer e morreram afogadas.

A avenida onde aconteceram as mortes é uma das mais movimentadas da região norte da capital mineira, e, por conta da forte chuva, vários córregos transbordaram, provocando alagamentos.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Polícia

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o feriado de 15 de novembro foi o dia mais chuvoso do ano em Belo Horizonte e além das duas mortes confirmadas até o momento, também provocou estragos.

A Estações Vilarinho do metrô precisou ser fechada.

No bairro Jardim dos Comerciários, parte de uma casa desabou. No local havia quatro adultos e uma criança, que não se feriram gravemente, tendo alguns arranhões, de acordo com testemunhos. Também foram registradas quedas de muros nos bairros Jardim Leblon, Venda Nova e Braúnas.

Jovem está desaparecida

De acordo com informações passadas pelo Corpo de Bombeiros, uma jovem de 16 anos [VIDEO] está desaparecida após ter caído em uma galeria na Rua Doutor Álvaro Camargos, no bairro São João Batista. De acordo com informações passadas pelo Corpo de Bombeiros, ela e o namorado estavam em um carro, quando a roda dianteira do veículo bateu na abertura da galeria, que havia perdido sua tampa justamente por causa da enxurrada. Ao descer do veículo ela acabou caindo na galeria aberta e foi levada.

Um bombeiro, na tentativa de salvar a jovem quase foi igualmente arrastado. Os trabalhos de busca por ela seriam retomados na manhã desta sexta-feira (16).

Prefeito diz que responsabilidade é dele

Na manhã desta sexta-feira (16), o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), assumiu a responsabilidade pelas mortes provocadas pelas fortes chuvas. “A responsabilidade é do prefeito. Ele é o culpado por tudo o que aconteceu aqui”, falou.

O prefeito lamentou as mortes ocorridas na quinta-feira, e disse que serão feitas as obras necessárias para evitar alagamentos na Avenida Vilarinho, onde a mulher e a criança morreram afogadas. “Nós vamos fazer. Nós não corremos da nossa responsabilidade”, salientou. Kalil disse ainda que para fazer as obras a prefeitura tem dinheiro, organização e corpo técnico.