Salários incompatíveis com a importância da função e dedicação diária, estrutura de escolas, muitas vezes, prejudicadas e, agora, a falta de respeito dos alunos também vira assunto para o mundo, quando a questão é o professor brasileiro. De acordo com a mais recente pesquisa sobre o prestígio de professores em 35 países do mundo feita pela Varkey Foundation, e anunciada na noite da última quarta-feira, (7), o docente brasileiro figura na última colocação, em 35º. [VIDEO]

A Varkey Foundation é uma entidade dedicada à melhoria da Educação em todo o mundo e utilizou, também, avaliações de 2018 feitas pelo PISA. Essa última pesquisa entristece ainda mais o sistema educacional brasileiro que agora vê os outros países pesquisados terem uma melhora na percepção do status dos professores em outros lugares do mundo, mas não no Brasil.

De acordo com a pesquisa, menos de 1 em cada 10 brasileiros acredita que os alunos não têm respeito pelos professores quando estão em sala de aula, (9%).

Há pouca compreensão sobre a remuneração e trabalho dos professores, aponta pesquisa

A Varkey também mostra que os brasileiros não compreendem a importância do professor quando o assunto envolve o desempenho do seu ofício e também a sua remuneração. Apesar disso, eles defendem que os docentes merecem ter um salário bem maior do que o que já ganham.

Em 2013, último ano em que a mesma pesquisa foi feita, o Brasil figurou na penúltima posição dos 21 países pesquisados. Mas em 2018 já assume a última posição e fica atrás de países como Gana e Uganda, da África. “Respeitar os professores não é apenas um dever moral importante, é essencial para os resultados educacionais de um país”, disse a Varkey. [VIDEO]

Além de professores, Brasil enfrenta crise na educação

Ainda no ano de 2017, o brasileiro também passou a ter conhecimento que a educação do seu país é uma das piores do mundo, e ficou atrás até de Venezuela.

Quem apontou essa informação foi o ranking de desenvolvimento humano das Nações Unidas que fez a medição do bem-estar da população mundial, envolvendo educação, saúde e renda. Entre os 189 países pesquisados, o Brasil ficou na 79ª posição, atrás de economias e países bem menos desenvolvidos. [VIDEO]

Nesse ano, o IDH do brasileiro, (Índice de Desenvolvimento Humano), estava em 0,759. De acordo com alguns critérios da ONU, isso é preocupante porque demonstra que apesar de ser rico em recursos naturais, as políticas públicas no Brasil não vêm surtindo efeitos nos rankings mundiais.