O juiz Sergio Moro confirmou nesta quinta-feira (1º) ter aceito o convite feito pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, para ocupar o cargo de ministro da Justiça e Segurança no futuro Governo.

Em nota oficial, o juiz revelou que a decisão foi penosa, pois, para assumir o cargo, terá de abandonar 22 anos de magistratura. De acordo com Moro, a decisão de aceitar o convite foi estimulada pela possibilidade de "implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos".

Com a indicação, Moro deverá deixar o comando da Operação Lava Jato no Paraná.

Nomes para o futuro governo

Desde o início de sua candidatura, Jair Bolsonaro sempre deixou claro o seu desejo em colocar nomes bem conhecidos para comandar os ministérios. De acordo com Bolsonaro, a ideia é mostrar aos eleitores as pessoas que estão trabalhando com seu governo.

Até o momento 5 nomes de futuros ministros foram confirmados. Paulo Guedes para o Ministério da Economia; o general da reserva Augusto Heleno para a Defesa; o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM) para a Casa Civil; Tenente-Coronel Marcos Pontes (PSL) Ministério da Ciência e Tecnologia; e agora juiz Sergio Moro, para o Ministério da Justiça e Segurança.

Quem são essas pessoas?

Paulo Guedes: futuro Ministro da Fazenda de Jair Bolsonaro. Formado em economia, com mestrado pela Universidade de Chicago. Adepto assumido do liberalismo econômico.

Onyx Lorenzoni: futuro Ministro da Casa Civil. Formado em veterinária, deputado federal. Considerado um homem forte de Jair Bolsonaro.

Sergio Moro: futuro Ministro da Justiça e Segurança. Formado em direito, vindo a ganhar o título de mestre em 2000.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Sergio Moro

Juiz federal pela 13ª vara criminal de Curitiba. Professor de direito penal na UFPR (Universidade Federal do Paraná).

General Augusto Heleno: futuro Ministro da Defesa. General da reserva, Heleno já esteve à frente do comando militar da Amazônia, do Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército e da missão de paz da ONU no Haiti.

Marcos Ponte: futuro Ministro da Ciência e tecnologia. Tenente-coronel, formado em engenharia aeronáutica pelo ITA, primeiro astronauta brasileiro a ir ao espaço.

De acordo com a equipe de Bolsonaro, serão 15 ministérios no governo do futuro presidente. Com a confirmação dos 5 nomes, espera-se a indicação dos futuros 10 ministros que ainda faltam.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo