Uma tentativa de assalto a uma joalheria no centro de Valença, pacata cidade que fica a 160 quilômetros do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (5), terminou mal para o suspeito do crime. Na fuga, ele fez uma idosa de 83 anos refém e acabou morto a tiros pelos policiais que o perseguiram. Em vídeo postado nas redes sociais, é possível ouvir populares aplaudindo e comemorando o desfecho do caso.

De acordo com informações passadas por testemunhas, o homem, que ainda não foi identificado e cujo corpo até o início da tarde se encontrava no local, assaltou a joalheria Barra Joias.

Enquanto ele colocava os objetos roubados em uma mochila, a dona do estabelecimento conseguiu escapar e chamou a polícia.

O acusado então empreendeu fuga em direção ao Mercado Municipal, mas ao ser abortado pela Polícia, ele fez uma idosa que passava pela Avenida Benjamim Guimarães, identificada como Tereza de Jesus Ferreira Sacramento, de 83 anos, como refém. No vídeo, é possível ver que a idosa, fica bastante assustada e não reage à ação do criminoso.

Na gravação também é possível ouvir algumas pessoas gritando para que o rapaz solte a refém, enquanto outras pessoas o xingam e pedem para que o policial, que estava de arma em punho, atire no rapaz. Ele aproxima lentamente do suspeito, até que em dado momento a refém tropeça e cai no chão.

Oportunamente o policial aproveita que a refém saiu do campo de mira e começa a efetuar disparos. O suspeito morreu a hora.

Com o rapaz caído, algumas pessoas correm até o local para ajudar a idosa, que não se feriu na ação, mas precisou de atendimento médico. Ela disse que não conhecia o rapaz e deverá prestar depoimento na delegacia nos próximos dias.

As joias roubadas foram recuperadas pela polícia e também foi apreendido um revólver calibre 38, usando para praticar o crime.

A Polícia Militar informou que o suspeito fez menção em atirar contra os policias e em “em ato de defesa, os policiais efetuaram o disparo contra ele”.

Cidade é considerada pacata

Localizada a 160 quilômetros do Rio de Janeiro e com pouco mais de 76 mil moradores, a cidade de Valença é considerada pacata.

Dados do Instituto de Segurança Pública apontam que em 2018 a cidade havia registrado apenas três homicídios dolosos, 50% a menos que no ano anterior, quando foram seis casos.

Por outro lado, o número de assaltos cresceu. Até outubro deste ano, quatro estabelecimentos comerciais foram assaltados, contra apenas um caso em 2017.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!