Gabrielly Ximenes, de 10 anos, morreu na última quinta (6), em Campo Grande (MS), sete dias após ter sido agredida por uma colega [VIDEO], de apenas 9 anos, na saída da escola onde estudavam. Em depoimento, o pai da vítima afirma que, instantes antes da briga, a filha teria sofrido ameaças da agressora, que teria dito: 'vou te deixar na cadeira de rodas'.

A escola, por meio de sua diretora, disse apenas que estava de luto, mas não se manifestou oficialmente sobre o caso ocorrido.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Polícia

Pai de Gabrielly dá depoimento emocionado

Carlos Roberto, o pahttps://br.blastingnews.com/brasil/2018/11/ao-levar-choque-com-celular-mulher-fica-tres-dias-sem-se-mexer-e-morre-apos-ser-socorrida-002784419.html [VIDEO]i, disse que a filha foi agredida no último dia 29, na saída da escola.

As agressões aconteceram muito perto do portão de entrada da Escola Estadual Lino Villachá. Sua filha estava no quarto ano.

Quando o pai foi buscar sua filha, ele afirma tê-la encontrado jogada no chão, chorando de dor e debaixo de chuva.

Entenda o caso

Segundo Gabrielly teria dito ao pai, tudo começou no último dia 29 quando uma colega xingou a mãe dela de prostituta. Na saída da escola, essa colega teria agredido Gabrielly com uma mochila. A menina foi então levada a uma unidade de saúde local, onde ficou em observação por um dia e depois foi liberada. Já no dia 4 de dezembro, a menina se queixou de muitas dores e foi levada à Santa Casa, onde foi operada na região do quadril. A menina morreu de parada cardíaca ainda em recuperação da operação.