Na última segunda-feira (10), um homem gravou e divulgou um vídeo fazendo ameaças a Jair Messias Bolsonaro e menos de oito horas depois, de acordo com Departamento de Repressão ao Narcotráfico de Pernambuco (Denarc), a inteligência da Polícia conseguiu identificar e prender o indivíduo.

Nas filmagens postadas na internet, é possível ver o suspeito em diversos momentos xingando Bolsonaro: “Você num (sic) vai liberar tudo, né? Libera isso aqui (revólver) na tua cara. Fica ligeiro. Antes de você me pegar, vou pegar você.

Vou matar você”, declarou o suspeito.

Assista às imagens disponibilizadas pela TV Atalaia:

A repercussão do vídeo foi tamanha que o próprio presidente eleito chega a se manifestar a respeito do assunto em sua conta oficial no Twitter.

No post, Bolsonaro afirma que tem sofrido ameaças constantemente em todo o território brasileiro e disse que é dever do Executivo, juntamente com a justiça e os parlamentares, agirem para defender os cidadãos de bem, providenciando ações para que os agentes que trabalham na segurança pública tenham condições de agir.

Veja a publicação na íntegra:

Jair Bolsonaro ainda diz que recrimina a prática de crime e parabeniza o trabalho realizado pela polícia por ter prendido o suspeito.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia Jair Bolsonaro

Prisão do homem que ameaçou Bolsonaro

Segundo o gestor do Denarc, Cláudio Castro, na última segunda-feira (10), o homem responsável pelas ameaças contra Bolsonaro, identificado como Edson Gomes de Melo, de 32 anos de idade, foi preso em flagrante na sua residência, por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

No local, os agentes também encontraram um smartphone contendo as imagens do vídeo publicado e compartilhado, onde ele aparece no meio do mato, gesticulando com um revólver e afirmando que mataria o futuro chefe do Executivo.

Também foram encontrados na residência do homem, um total de 12 tabletes grandes e 80 pequenos de maconha, além de 17 pedras de crack, balança de precisão e sacolas plásticas para embalar a droga e também um revólver calibre 38 com numeração raspada.

Um inquérito policial foi aberto para apurar as ameaças e analisar como Edson responderá por esse crime. O acusado foi conduzido pela polícia para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), localizado em Abreu e Lima, no Grande Recife.

Vale ressaltar também que durante o período de campanha eleitoral, Jair Bolsonaro foi esfaqueado na cidade de Juiz de Fora, interior Minas Gerais. O presidente eleito precisou ficar hospitalizado e passou por uma cirurgia, após ter sido constatado uma grave perfuração em seu intestino. Atualmente, Jair Bolsonaro precisa fazer uso de uma bolsa de colostomia.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo