O corpo de uma mulher foi encontrado por um caminhoneiro às margens de uma rodovia em Itapura, em São Paulo. A Polícia foi acionada para fazer as tratativas e logo um suspeito foi identificado. O corpo de Rosana Ribeiro Araújo foi encontrado na manhã de terça-feira (4) e após investigações preliminares a polícia chegou até o seu marido. O casal morava na cidade de São José do Rio Preto, também em São Paulo, município que fica a cerca de 250 quilômetros de onde o corpo foi achado.

Publicidade
Publicidade

O marido, a princípio, negou saber o motivo da morte, mas na última sexta-feira (7) acabou confessando ter sido ele o autor do crime e revelou detalhes do que aconteceu no dia em que o fato aconteceu.

Marido assume que matou a esposa após discussão

O homem, que já tinha sido preso desde a última quarta-feira (5), decidiu falar a verdade e contou que no dia do crime a esposa o teria agredido após uma discussão. Alegando estar se defendendo da esposa, o homem disse que empurrou-a para longe e depois a enforcou até que ela não apresentasse mais nenhum sinal vital.

Para tentar se livrar da acusação de feminicídio, o homem então decidiu pegar o corpo e abandoná-lo bem longe do local onde a morte aconteceu. Ele estacionou o carro de ré na garagem da residência e colocou a própria esposa, supostamente morta, dentro do porta-malas do veículo. Ele ainda dirigiu por certa de três horas de São José do Rio Preto até Itapura, onde desovou o corpo. Para dar mais realismo ao sumiço e tentar se livrar da polícia, o homem ainda escondeu objetos da vítima tentando simular que ela teria fugido de casa.

Publicidade

O problema é que os investigadores acharam suspeita a atitude e o nervosismo do homem que foi até o plantão da polícia para denunciar o sumiço da esposa. Já no início das investigações, porém, o principal suspeito se tornou o próprio marido que teve a prisão temporária expedida pela Justiça. Após dois dias preso, o homem acabou confessando o crime e ainda dando detalhes da barbárie.

Segundo a família de Rosana Ribeiro Araújo (45), ela era costumeiramente ameaçada pelo marido.

Caminhoneiro encontra o corpo de Rosana

O corpo, já em avançado estado de decomposição, foi encontrado no trevo de Itapura, na Rodovia Gérson Dourado de Oliveira. Um caminhoneiro que passava pelo local foi quem acionou a polícia militar. Próximo ao corpo, porém, os investigadores logo notaram que havia marcas de pneus, o que caracterizaria que ela foi deixada no local e não morta ali. Ela trajava bermuda jeans e blusa azul. O corpo só foi identificado posteriormente.

Publicidade

Leia tudo