O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lamentou a saída dos médicos cubanos do programa Mais Médicos, em razão do "preconceito" do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), segundo carta aberta publicada neste domingo (16) em Cuba.

O governo cubano decidiu, através da organização Pan-Americana de saúde, que os mais de 8 mil cubanos que trabalhavam no programa Mais Médicos deveriam retornar a Cuba, depois que Bolsonaro anunciou que faria mudanças no programa.

Uma das reivindicações de Bolsonaro é que os cubanos deveriam receber salário integral, o que teria irritado o governo cubano.

Como iniciou o programa Mais Médicos?

O programa foi lançado em 8 de julho de 2013 no governo da presidente Dilma Rousseff para levar atendimento médico a regiões mais pobres e isoladas do Brasil. O programa levou 15 mil médicos para suprir a carência de profissionais da saúde.

Leia a carta:

Queridos amigos de Cuba,

A saúde não é um bem, não é uma propriedade privada. A saúde é vida, condição primeira para fazermos qualquer coisa nesse mundo.

Os serviços de saúde não podem ser mais um comércio como outro qualquer. E o ofício de quem cuida da saúde dos outros sempre será dos mais belos, sempre será uma missão, um ato de generosidade e carinho por outro ser humano.

No Brasil, os médicos de Cuba foram onde não havia médicos brasileiros. Em muitas comunidades pobres, distantes, de indígenas, que jamais tinham sido assistidas por um profissional de saúde.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Lula

Muitos criticaram o governo da presidenta Dilma Rousseff por trazê-los. Seria bom se não precisássemos. Se o Brasil tivesse tantos médicos que eles ocupassem todas as vagas pelo interior e periferias pobres do Brasil. Que bom seria se tivéssemos, como Cuba, médicos até para exportar para outros países! Que coisa bonita uma ilha latino-americana que exporta médicos para o mundo. Muito melhor do que países ricos que exportam soldados e derrubam bombas em comunidades pobres.

Cuba exporta vida, carinho, saúde.

Mas não temos tantos médicos. O Brasil foi o último país da América do Sul a ter uma universidade, só em 1922. E isso porque tinham que criar uma para dar um título de doutor para o Rei da Bélgica! Brasil e Cuba viveram séculos de escravidão e exploração colonial. Mas dos dois só Cuba tem médicos para exportar para o mundo.

No Brasil, medicina era curso exclusivo de filho de rico antes do Partido dos Trabalhadores chegar ao governo.

O filho do pobre não tinha direito nem de SONHAR em ser médico antes do PT. Criamos cotas para negros e estudantes de escolas públicas nas universidades federais, ampliamos os mecanismos para os jovens poderem estudar em escolas privadas ou pagando poucos juros após fazerem o curso.

Abrimos novas universidades, inclusive cursos de medicina, no interior do país. Aumentamos o número de pobres e negros no ensino superior.

Quando deram o golpe na democracia em 2016, para tirar o PT do governo, uma das primeiras medidas adotadas foi impedir a criação de novos cursos de medicina no país. Proibir que se ensine mais profissionais de saúde. Um absurdo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo