A Polícia de Campo Grande está investigando a morte de uma menina que teria sido agredida por uma colega de apenas 9 anos. Tudo indica que a criança deu alguns golpes com sua mochila e puxões de cabelo na colega.

Gabriele Ximenes tinha apenas 10 anos e testemunhas disseram que a confusão toda começou após as duas meninas trocarem ofensas e uma começou a xingar a mãe da outra. A vítima foi socorrida, mas acabou morrendo nesta última quinta-feira (6).

Alguns estudantes disseram que duas adolescentes de 14 anos ficaram incitando a vítima a se defender.

A menina de 9 anos, suspeita de cometer a agressão, foi levada para a delegacia e ouvida, assim como as duas adolescentes que estão sendo acusadas de incitação.

Segundo a criança que teria dado as mochiladas, as duas adolescentes ficaram perguntando o tempo todo se a vítima não ia fazer nada para se defender.

Quem ouviu as crianças foi a delegada responsável pelo caso, Fernanda Félix, que continua com as investigações para tentar descobrir todos os detalhes.

Adolescentes se defendem

Durante a conversa que as duas adolescentes tiveram com a delegada, elas afirmaram que não se envolveram na briga e alegaram que não encostaram um dedo sequer na menina que morreu. As duas também garantiram que não são amigas e muito menos se conheciam, apenas se encontraram no local onde tudo aconteceu.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

A delegada ainda não tem certeza do que realmente aconteceu, já que os depoimentos estão se desencontrando e revelou que a família da criança não tinha registrado ainda nenhuma ocorrência.

A criança chegou a passar por algumas unidades de saúde e já na Santa Casa o médico achou que era melhor submetê-la a uma cirurgia. O procedimento foi no quadril da garota, no lado direito, e ela acabou tendo quatro paradas cardíacas.

Depois, ainda foi identificada uma infecção generalizada e o quadro foi só agravando e a criança sofreu tromboembolismo pulmonar.

Agora a polícia está agendando os depoimentos dos funcionários da escola e buscará informações também nas unidades de saúde por onde a criança passou. A delegada quer levantar tudo que aconteceu, inclusive conversará com o diretor para obter alguma nova informação que possa vir a ajudar no esclarecimento dos fatos.

O óbito da menina foi registrado como 'morte a esclarecer' e a Deaij acompanhará tudo de perto.

Segundo informou a delegada, por causa da idade da menina que deu as mochiladas e as duas adolescentes que se envolveram, não é possível imputá-las em nenhum ato infracional.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo