Anúncio
Anúncio

Thalyta Crstina de Oliveira Souza, de 15 anos, perdeu a mãe há quatro meses. Ela morava na cidade de Várzea de Palma (MG) e se mudou, no dia 21 de janeiro, para a casa da irmã em Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde uma barragem da Vale se rompeu na última sexta-feira (25), destruindo parte do município.

Thalyta e a irmã, Alessandra de Souza, de 43 anos, estão na Unidade de Terapia Intensiva do hospital João XXIII, de acordo com as informações divulgadas na terça-feira (29). A relação das duas era praticamente de mãe e filha devido à diferença de idade.

No dia da tragédia, as duas, mais Lays Gabrielle, de 14 anos, filha de Alessandra e sobrinha de Thalyta, estavam se preparando para almoçar.

Anúncio

Alessandra se assustou com o forte barulho e mandou que elas corressem. Cada uma foi para um lado.

As duas irmãs estão na UTI, mas Lays está desaparecida. José Antônio Soares Pereira, marido de Alessandra, tornou-se o porta-voz da família. Segundo ele, sua cunhada foi salva no "último suspiro". As imagens do resgate de Thalyta rodaram o Brasil.

Ela é a jovem resgatada do meio da lama nas imagens que foram exibidas ao vivo pela Record TV, primeira emissora a chegar ao local da tragédia. Chama a atenção na imagem Thalyta totalmente coberta pela lama e o helicóptero praticamente encostando no solo para que os bombeiros realizassem o resgate.

José Antônio afirmou à BBC Brasil que a cunhada relatou que estava com muita dor no momento do resgate e não sentia a parte de baixo do corpo.

Anúncio

Ela fraturou a bacia e o fêmur. José Antônio que era como se a cunhada estivesse dentro de um liquidificador, girando de um lado para o outro, em meio à lama e os rejeitos de minério vazados da barragem.

O homem afirmou também que sua esposa, Alessandra, está no hospital toda roxa e inchada e sempre perguntando pela filha Lays. Ela não sabe que a menina está desaparecida e a cada minuto com menos chance de ser encontrada com vida.

Casa destruída

A família morava na pousada Nova Estância, local que recebia famosos e turistas que iam até Brumadinho para conhecer Inhotim, o charmoso centro de arte contemporânea. José Antônio era o superintendente de serviços gerais do local havia dez anos, desde quando a pousada passou a funcionar.

Anúncio

À BBC, ele afirmou que tinha uma grande paixão pelo local. "Aquilo era lindo, maravilhoso", desabafa.