A mãe do piloto Ronaldo Quattrucci, Philomena Quattrucci, de 80 anos, faleceu nesta última quinta-feira (14). A morte da idosa ocorreu três dias após a morte do filho, que era piloto do helicóptero que caiu na segunda-feira (11). Segundo informações do portal UOL, Philomena não soube da morte do filho no acidente que também matou o jornalista Ricardo Boechat. Um amigo da família informou que tiraram do quarto do hospital a televisão, para que a senhora não acompanhasse o noticiário que mostrava o acidente fatal envolvendo o filho e o jornalista.

Philomena faleceu em decorrência de uma luta contra o câncer, que estava em fase terminal.

Através de publicação na rede social Instagram, a filha de Ronaldo fez uma homenagem para o pai e a avó. Amanda Quattrucci disse que os dois eram inseparáveis e tinham um amor condicional recíproco. A moça cita que Deus surpreendeu levando primeiro Ronaldo e após três dias, Philomena.

Amanda tinha se formado em química três dias antes do falecimento do pai. Nas redes sociais, ela comemorou a conquista. A moça prestou homenagens ao pai, agradecendo os ensinos que ela classificou como "os verdadeiros valores da vida".

A morte de Ronado Quattrucci no acidente de helicóptero não é a primeira tragédia que ocorreu na família Quattrucci.

Em maio de 1998, Philomena teve que passar pelo sofrimento de perder o filho Rogério, que também era piloto de aeronave e faleceu com a queda de um helicóptero em Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo.

Piloto Ronaldo Quattruci

O piloto que conduzia o helicóptero, que também levou à morte o jornalista Ricardo Boechat, tinha 56 anos e recentemente estava usufruindo de uma casa construída para sua família, segundo informações do amigo João Paulo Fernandes.

O amigo também revelou que Quattrucci era a primeira opção de muitos famosos e artistas quando se tratava de táxi-aéreo. No dia do acidente, o amigo evidenciou que Ronaldo confirmou sua presença em um jogo de futebol que fazia semanalmente com os amigos. Entretanto, a vaga como zagueiro não foi preenchida naquele dia.

Em outro momento, o amigo do piloto conta que Quattrucci também se dedicou a trabalho voluntário entre os anos de 2009 até 2015.

Ele levava o Papai Noel e a Mamãe Noel para o Natal Solidário em um evento para crianças em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo. No evento eram distribuídos cerca de 4.000 brinquedos.

João Fernandes disse que conversou com o filho de Quattrucci, Rodrigo Quattrucci, e ambos questionaram se o piloto realmente sabia da quantidade de pessoas que gostavam dele e o admiravam.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!