Sabrina Bittencourt cometeu suicídio neste último sábado, dia 2 de fevereiro. A ativista social era uma das mulheres que ajudaram a denunciar os abusos sexuais do médium João de Deus. Aos 38 anos, Bittencourt decidiu tirar a própria vida.

A presidente da ONG Vítimas Unidas divulgou uma nota à imprensa confirmando a morte da ativista, Maria do Carmo Santos trabalhava com Sabrina Bittencourt, mas não quis entrar em detalhes. A nota informou que a morte foi por volta das 21 horas do dia 2 de fevereiro, em Barcelona, na Espanha, e ela deixou uma carta se despedindo de todos e também contou o motivo que a levou a tirar a própria vida.

Publicidade
Publicidade

A nota ainda pede a todos que não tentem fazer contato com a família dela, porque estão passando por um momento de grande dificuldade neste momento e que dois dos três filhos da ativista ainda não estava sabendo do que aconteceu e que o pai, Rafael Velasco, estava fazendo de tudo para protegê-los ao máximo.

A nota divulgada pela ONG fala sobre a luta da ativista, que ela jamais será esquecida e que todos continuaram batalhando muito, com o mesmo empenho que ela tinha, sempre procurando defender as minorias e de modo especial as mulheres vítimas do machismo todos os dias.

Sabrina Bittencourt deixou uma mensagem de despedida no Facebook (Reprodução/GPS da Noticia)
Sabrina Bittencourt deixou uma mensagem de despedida no Facebook (Reprodução/GPS da Noticia)

Post sobre a vida no Facebook

Sabrina Bittencourt fez uma postagem de despedida no Facebook, ela era Doutora Honoris Causa devido ao seu importante trabalho humanitário pela Universidad del Centro, México, e na mensagem que deixou para todos escreveu a respeito de sua vida e também da luta pelas minorias e de modo especial por todas as mulheres.

"Eu fiz o que pude, até onde pude", escreveu no post, dizendo ainda que seu amor será eterno e pediu perdão aos filhos por não aguentar mais.

Publicidade

Sabrina foi abusada quando tinha apenas 4 anos de idade por pessoas da igreja que os pais e avós dela frequentavam. Quando tinha apenas 16 anos de idade ficou grávida após ser abusada novamente, mas abortou.

Ela passou praticamente a vida toda lutando por mulheres vítimas de abuso e também tentando desmascarar líderes religiosos, como foi no caso de João de Deus.

Filho de João de Deus é preso em Goianápolis

Sandro Teixeira, filho do médium João de Deus, foi preso após ser acusado de tentar 'comprar' uma das testemunhas dos supostos crimes cometidos por seu pai.

A polícia levou Sandro para o presídio de Goianápolis, que fica na região central do estado de Goiás.

O filho de João de Deus está preso por suspeita de corrupção ativa de testemunha e por coação no curso do processo. A juíza Rosângela Rodrigues também já expediu um mandado de prisão pelos mesmos crimes, contra João de Deus, que continua detido no Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia.

Leia tudo e assista ao vídeo