Vanderlei Cordeiro da Silva, de 55 anos, foi preso na última quarta-feira (27), em Rondonópolis (MT), a cerca de 200 km da capital Cuiabá, suspeito de matar um homem com golpes de picareta dentro da própria casa.

O caso por si só já seria passível de destaque. A questão é que, além do crime, o suspeito ainda riu para as câmeras da TV Centro América, afiliada da Globo no Mato Grosso, ao ser levado para a delegacia.

Segundo os jornais locais, o homem estava chegando em sua casa, no residencial Dona Fiuca, quando foi abordado pelos PMs. Segundo o relato da Polícia, os vizinhos fizeram um chamado após sentirem um forte odor vindo da residência.

Ao chegarem no local, os militares identificaram o cadáver em uma caixa d'água, em meio a entulhos e já em decomposição. Vanderley foi abordado chegando em casa e alegou que não sabia do que se tratava e nem mesmo o que havia acontecido no local. O suspeito alegou que estava em uma UPA.

Suspeito confessa crime e é preso

Ao ser confrontado sobre o suposto álibi, o homem se contradisse e acabou assumindo o crime. Dentre os detalhes bizarros, ele confessou que matou o companheiro usando uma picareta.

Segundo o jornal 24 Horas News, de Cuiabá, Vanderlei disse que conheceu o rapaz há cerca de 10 dias em uma farmácia e o convidou para sua casa. No local eles teriam tomado banho, feito sexo e dormido na mesma cama.

Ainda segundo o 24 Horas News, ao acordarem, o suspeito teria ido preparar o café da manhã e acabou sendo xingado e humilhado pelo companheiro.

Irritado com a atitude, ele acabou jogando água quente nele, que pegou uma faca de serra para tentar feri-lo. Eles teriam entrado em luta corporal até que Vanderlei pegou a picareta e acabou acertando o outro homem. Foram três golpes de picareta e um deles atingiu a cabeça. O suspeito não mostrou arrependimento diante da autoridade policial, alegando ter sido humilhado antes das agressões.

A perícia foi ao local colher evidências e tentar colher identificações do corpo, mas o avançado estado de decomposição impediu o trabalho dos profissionais. O suspeito deve responder por homicídio doloso, quando há intenção de matar, e pela ocultação de cadáver. O crime será investigado pela Polícia Civil de Mato Grosso.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!