Uma criança de apenas 3 anos de idade acabou morrendo na noite desta última terça-feira (5) após ser vítima de um incêndio, ocorrido no último domingo (3), em Santa Cruz, zona oeste do Rio de Janeiro. A Polícia informou que o garoto Bernardo Bezerra Basílio foi trancado sozinho dentro de casa pelos pais, que queriam curtir a folia das festas do Carnaval.

O garoto foi internado em estado grave no Hospital Pedro 2°, com 90% do corpo queimado. Vizinhos do imóvel notaram fogo vindo da residência e conseguiram socorrer a criança.

Segundo informações da polícia, os vizinhos disseram que suspeitaram que o incêndio teria ocorrido por conta de um curto-circuito no ventilador.

Os vizinhos também contaram que apagaram as chamas do imóvel e foram procurar os pais, que curtiam o Carnaval na rua.

Juliana Basílio Bezerra, de 24 anos, e Juan Ragner Basílio, de 32, foram até o hospital onde estava o filho e acabaram sendo detidos em flagrante por abandono de incapaz e levados à 35ª Delegacia de Polícia.

Tragédia no Carnaval

Além da morte do garoto queimado, outras tragédias também ocorreram no Carnaval do Rio de Janeiro. Entre elas, está a de um homem de 26 anos que foi morto a tiros nesta última segunda-feira (4). O caso ocorreu no centro de São João da Barra, na região Norte fluminense.

Segundo informações da polícia, o homem foi baleado com cinco tiros durante desfile da escola Chinês. Wagner Pereira Gonçalves foi encaminhado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Nas redes sociais, vídeos circulam mostrando o momento do ataque, outros foliões ficaram desesperados e saíram correndo do local.

A Polícia Civil instaurou inquérito sobre o caso e no momento procura por testemunhas e imagens para apurar o motivo da morte do rapaz. Através de rede social, a prefeita do município, Carla Machado, do PP, também se manifestou e lamentou a morte do homem.

Machado disse que uma pessoa infeliz tirou a vida de outra pessoa e causou grande transtorno para todos ao redor. A prefeita citou que a festa foi organizada com muito carinho, porém não há como prever um caso como este, que ocorreu de forma isolada.

A festa foi batizada de "Festa do Momo". Carla Machado agradeceu a ação da Polícia Militar e Polícia Civil no caso.

Ela citou que providência serão tomadas para que o responsável seja punido.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Carnaval
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!