Publicidade
Publicidade

Nesta última sexta-feira, dia 15 de março, duas jovens irmãs, uma de 13 anos de idade e a outra de 14 anos, denunciaram o próprio pai, relatando que ele abusa sexualmente desde 2017 das adolescentes. Elas foram levadas para o IML da cidade de Montes Claros, em Minas Gerais, para fazer exame de corpo de delito. O pai, de 40 anos de idade, foi preso em flagrante, sob efeito de álcool, próximo da casa onde morava com as filhas.

Familiares das garotas relatam que elas já foram abusadas antes. Em 2017, a mãe das meninas cobrou 50 reais para que o tio-avô pudesse ter relações sexuais com as duas.

Publicidade

No ano em que a mãe foi denunciada, ela foi presa por corrupção de menores. Já o tio-avô, que pagou para abusar das garotas, foi preso e acabou morrendo dentro da cadeia, a Polícia relatou que ele teve um infarto. Uma das jovens, apareceu grávida na casa do pai, logo ele foi quem fez a denúncia do caso, hoje a mãe está em liberdade, porém, por decisão judicial, a mulher não pode ter contato com as filhas.

Alexandre Augusto Alves, conselheiro, relatou que quando entrou na casa em que as meninas estavam morando com o pai, junto de mais duas criança de 5 e 3 anos, que são irmãos das vítimas por parte de mãe, de um relacionamento com o qual ela teve com o tio-avô, o mesmo que estuprou as jovens.

Fora as 4 irmãs, há na casa mais uma criança, pois uma das jovens ainda tinha um filho com o tio-avô, e as condições com as quais elas estavam vivendo não era apropriado para a sobrevivência delas.

Ele também conta que a casa estava suja, e que não havia alguma condição de aquelas crianças viverem naquele ambiente, onde toda a responsabilidade da casa estava em cima das irmãs mais velhas, de fazer a comida, limpar a casa, cuidar das outras irmãs, e que o bebê aparentemente apresenta um tipo de alergia, pois seu corpo está como uma lixa, e ele se encaminhado para um médico para que sejam tomadas as devidas providências para o tratamento.

Publicidade

As vítimas eram ameaçadas para que não fizessem denuncia dos casos de abuso do pai, com facas e uma arma que foi feita artesanalmente, como descreveu a Polícia Militar.

Conselho tutelar vai tirar a guarda da mãe

Após o ocorrido, a guarda das meninas e do bebê deve ser passada para a tia por parte de pai delas, como conta o Conselho Tutelar. A tia de 58 anos, ficou muito abalada com a situação, pois em uma entrevista para o G1, relatou que não imaginava que seu irmão fosse capaz de estuprar as filhas.

As jovens irão passar por exames médicos, o pai permanecera na delegacia até que preste depoimento, e também deve passar por um exame de corpo de delito.