Segundo informações publicadas pelo G1, um vídeo filmado durante a passagem do bloco Largadinho, comandado por Claudia Leitte, mostra policiais militares agredindo um folião. A situação ocorreu no último sábado (9), na avenida marquês de São Vicente, que fica localizada na zona oeste de São Paulo. O Carnaval foi interrompido devido às fortes chuvas.

Na imagem é possível ver o folião Guilherme Kieras, 29 anos, sendo violentamente arrastado por policiais militares. Eles levaram o jovem até a viatura e em seguida começaram a espancar o rapaz. Um militar golpeia Guilherme com um soco na boca. As agressões continuam.

Tudo teve seu início na frente de uma churrascaria. Por causa da chuva forte, João Felix e o amigo Guilherme decidiram se abrigar debaixo dessa marquise. Vários policiais militares estavam no local e solicitaram que os dois saíssem da marquise. Os rapazes afirmaram que obedeceram à ordem dos policiais e se abrigaram em baixo de uma árvore, porém um PM teria ido até eles e afirmado que os dois não poderiam ficar ali também.

Os jovens relataram que os policiais cercaram aquela área como se fosse deles e preferiam que civis não se juntassem a eles. Quando os rapazes questionaram o motivo e se estariam atrapalhando o trabalho dos militares, começaram as agressões físicas. Foi então que eles correram para fugir da polícia. João, amigo de Guilherme, caiu no chão, mas depois de levar algumas cacetadas da polícia, conseguiu fugir.

Porém, o publicitário Guilherme não teve a mesma sorte. O rapaz afirma que foi torturado pela polícia.

Guilherme Kieras faz desabafo no Instagram

O rapaz é conhecido nas redes sociais como Guigo Kieras e possui mais de 160 mil seguidores. Ele publicou uma foto em seu Instagram no qual ele aparece mostrando os lábios machucados após ter apanhado da Polícia Militar.

Com os olhos cheios de lágrimas, o rapaz conta como foi o final de semana dele. O publicitário disse que antes das agressões estava muito feliz, pois é muito fã da cantora Claudia Leitte e teve a oportunidade de ficar no bloco comandado por ela. Ele contou que quando foi se proteger da chuva embaixo de uma árvore, abraçou o seu amigo por conta do frio que fazia.

Momento no qual os policiais militares perseguiram ele e seu amigo e começaram a agredi-los.

Perseguição

O rapaz conta que quatro ou cinco PMs faziam parte do grupo de militares que perseguiram ele e o amigo. Guigo afirmou que eles apanharam com cassetetes. Até que ele foi pego pelos policiais, arrastado e torturado como mostra o vídeo. O jovem afirma que depois de ser espancado, ele perdeu a consciência e que a única coisa que se lembra antes de perder o sentido é que ele pedia para não ser assassinado pelos policiais.

Guigo disse que o que mais lhe dói no coração é saber que milhares de jovens dependem da Polícia Militar para se sentirem protegidos, porém, são vítimas de profissionais desequilibrados e despreparados.

Siga a página Curiosidades
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!