O Mistério Público do Rio (MP-RJ) concluiu o primeiro relatório sobre o assassinato do pastor Anderson do Carmo. O jornal O Dia teve acesso às informações sobre o caso e apurou que o marido da deputada Flordelis chegou a tomar conhecimento sobre os planos dos filhos para assassiná-lo e chegou a ameaçar os familiares afirmando que grampearia os celulares de todos.

Anderson do Carmo foi morto no interior de sua residência, na madrugada do dia 16 de junho, em Pendotiba, Niterói.

Segundo informações do jornal O Dia, no documento do MP revela que Anderson teria descoberto que uma de suas filhas, Marzy, havia oferecido a quantia de R$ 10 mil ao irmão Lucas, outro filho do casal, para que efetuasse sua morte. A quantia seria furtada da própria mochila de Anderson do Carmo, que costumava guardar dinheiro em espécie dentro de sua residência. Ainda segundo o documento, Flordelis também tinha conhecimento do plano orquestrado pelos filhos.

Novas contradições da deputada

De acordo com o jornal O Dia, novas contradições apresentadas por Flordelis foram identificadas. Em depoimento à Polícia, uma das médicas que estavam de plantão no Hospital Niterói D'Or, no dia da morte do pastor, afirmou que a deputada contou que haveria um carro de cor prata parado em frente à sua residência. Porém, através de imagens de câmeras de segurança da rua, a polícia apurou que não havia nenhum veículo com essas características parado em frente à casa da família.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Relacionamento

Ainda segundo o jornal "O Dia", outra contradição identificada pela polícia, também se baseia na fala da médica plantonista, que revelou à polícia que Flordelis chegou à unidade hospitalar após o marido ter dado entrada no local. Segundo a médica, a deputada estava bastante abalada, mas fez questão de afirmar que teria passado o dia todo em casa na companhia do marido e da família, e que o casal teria saído da residência somente na parte da noite, por insistência de Anderson, que queria comemorar o Dia dos Namorados. Porém, esta afirmação contradiz o primeiro depoimento de Flordelis dado na Divisão de Homicídios de Niterói (DHNISG).

Mais pessoas na cena do crime

De acordo com o portal G1, Daniel dos Santos de Souza, filho biológico de Flordelis e Anderson do Carmo, contou em seu segundo depoimento na Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, que teria avistado o vulto de três pessoas da janela de seu quarto, entre a sequência dos disparos. O depoimento de Daniel levanta a suspeita de que uma terceira pessoa, além de Lucas e Flávio dos Santos, poderia estar na cena do crime na hora dos disparos.

Até o momento, Flávio e Lucas são os únicos indiciados pelo crime e se encontram presos. Nas próximas semanas, a polícia fará a reconstituição do crime na residência onde Anderson do Carmo foi morto.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo