Um homem foi cercado por banhistas e teve o corpo pintado de verde após ser pego pichando uma pedra numa praia do Guarujá. Moradores da Prainha Branca, um reduto de pescadores, ficaram indignados ao ver o jovem estragando o visual de um conjunto rochoso à beira mar e foi imobilizado em flagrante. Os moradores utilizaram a própria tinta utilizada pelo rapaz, que ainda foi obrigado a limpar a pedra e logo em seguida foi expulso do local. Não foi lavrado boletim de ocorrência nem acionada a Polícia.

O caso aconteceu na sexta-feira (4), um dia de sol na região. E o pichador não concordou com o ato, mas reconheceu que algumas pessoas vão à praia para sujar.

A prática de coibir pichadores ou quem suja o local é muito comum na pequena vila e tem o objetivo de preservar o meio ambiente. Em 2014 dois casos semelhantes repercutiram na mídia local e nas mídias sociais. Em abril, um casal também foi flagrado pichando as pedras e tiveram os corpos pintados de tinta escura antes de serem expulsos da praia.

No mesmo ano, outro rapaz pichador teve o corpo pintado de branco, verde e tinta escura.

O ato de pichar edificação ou monumento urbano é considerado crime no Brasil (artigo 65 da Lei 9.605/98 - Lei dos Crimes Ambientais), e pode ocasionar pena de detenção de 3 meses a 1 ano e multa. Um morador que não se identificou e falou com o portal G1 confirmou que essa prática é comum no local, onde qualquer pessoa flagrada sujando o lugar é obrigada a limpar. "Nós somos caiçaras tradicionais e preservamos o local que moramos", disse. Outro morador, também ouvido pela reportagem, não concordou com esse tipo de ato: "Temo que um pichador volte para se vingar".

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia Natureza

Outro caso

Em 2014, uma dupla de turistas que também passou pela Prainha pintou as letras "ABC" - em referência ao local onde moram - numa rocha, durante o feriado de Páscoa. Foram pegos pelos moradores e tiveram o corpo tingido de tinta. O ato aconteceu em uma enorme pedra numa ilha perto da praia, cujo acesso existe apenas na maré baixa por meio de uma trilha. Uma testemunha contou ao G1 que jovens brincando em um campo de futebol viram as letras pintadas na rocha, correram até lá e pegaram o casal.

Em casos como estes, a polícia recomenda que as autoridades sejam comunicadas para providências necessárias e que não sejam feitas qualquer tipo de atitude como o que aconteceu na comunidade.

A Prainha Branca está localizada no Guarujá próxima à Bertioga, na serra do Guaraú, local de preservação ambiental. Para chegar à praia, apenas a pé por uma trilha cujo trajeto demora de 15 a 45 minutos. Devido ao acesso remoto, a praia recebe poucos visitantes e sua extensão é de 1.350 metros. A infra estrutura é simples, com camping, pequenas pousadas, bares, padaria e mercearia que recebem turistas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo