A equipe médica do hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, deu alta ao prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), nesta sexta-feira (27) de dezembro. Covas internou-se na quinta-feira (26) para se submeter à quinta aplicação de quimioterapia. As equipes médicas que cuidam do prefeito no Hospital Sírio-Libanês programaram uma etapa de oito sessões de quimioterapia para combater o câncer entre o esôfago e o estômago de Bruno Covas. Essas equipes são coordenadas pelo médico infectologista David Uip.

O boletim médico da unidade hospitalar, divulgado às 16h desta sexta-feira, informa que Bruno Covas se encontra num excelente estado de saúde.

Conforme ainda o boletim, como o organismo do prefeito de São Paulo não apresentou efeitos colaterais. Além de receber a alta dos médicos, ele já pode voltar a despachar de seu gabinete se assim desejar. Em entrevista coletiva no dia 9 de dezembro, o médico infectologista David Uip revelou a constatação de quadro regressivo da doença de Bruno.

Na oportunidade, Uip afirmou também que a lesão no fígado apresenta uma resposta positiva ao processo quimioterápico. Em concordância com David Uip, o oncologista Tulio Pfiffer avaliou que os exames de imagem apontaram sensível redução nas lesões das regiões tumorais. O médico asseverou que a ferida na parte esofogástrica está cicatrizando. Ainda segundo o médico, os gânglios linfáticos estão diminuindo de tamanho e a única lesão que ele tem no fígado também apresenta resposta significativa.

Porém, no dia 11, durante intervenções do limite da área lesionada pelo tumor, os médicos encontraram um sangramento intra-hepático em Covas, que foi controlado com técnicas pouco invasivas de arteriografia.

Jornada no Sírio-Libanês iniciou em outubro

A jornada de Bruno Covas no Hospital Sírio-Libanês começou dia 23 de outubro, quando ele foi tratar erisipela na sua perna direita.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), erisipela é uma doença de pele, provocada pela bactéria estreptococos. Ainda segundo a SBD, a erisipela consiste numa inflamação que atinge a derme e o panículo adiposo (tecido celular subcutâneo), com grande envolvimento dos vasos linfáticos.

Esta doença possui forma de celulite, com predominância de atingir a derme e a parte superior da gordura subcutânea.

Pessoas da terceira idade são mais facilmente acometidas por essa doença. Muitas pessoas dessa faixa etária encontram-se com a circulação venosa comprometida. No decorrer do tratamento a equipe médica verificou avanço da doença para trombose e posteriormente tromoembolia.

No dia 27 de outubro, exames detalhados por laparoscopia exploratória detectaram tumor maligno localizado entre o esôfago e o estômago de Bruno Covas. Desde então, o prefeito Bruno Covas vem sendo submetido periodicamente às sessões de quimioterapia.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!