Felipe Santa Cruz, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), criticou duramente o presidente da República, Jair Bolsonaro (Aliança pelo Brasil). As críticas foram feitas durante café da manhã com jornalistas. O encontro foi realizado na sede da OAB em Brasília.

Ele afirmou que aqueles que apoiam o presidente “têm desvio de caráter” e que não duvida da participação da família Bolsonaro nos assassinatos da vereadora do PSOL Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Fazendo as contas

O presidente da OAB disse que Bolsonaro preside para uma minoria, “namora” os 12% de apoiadores da ditadura militar, e se corrigiu dizendo que este número pode variar de 12% até 20% de apoiadores do golpe militar.

Bolsonaro ainda teria simpatia pelos 10% de racistas, homofóbicos e machistas. No total das contas, Santa Cruz afirma que Jair Bolsonaro apoia os 30% dos brasileiros que demonstram ter os piores sentimentos do povo brasileiro. Ele continua dizendo que está convencido de que quem segue apoiando o atual Governo possui algum desvio de caráter.

Felipe Santa Cruz segue explicando: supondo que 10% apoiam o presidente pela agenda econômica, deste percentual, 5%, apoiam o ministro da Economia Paulo Guedes, então estes 5% apoiam um liberalismo radical. Perguntado se em sua opinião haveria alguma possibilidade de algum membro da família do presidente da República estar envolvido com o caso Marielle Franco, o presidente da OAB afirmou: “não duvido”.

O presidente da OAB afirmou que este momento atual é o pior na história da relação entre a OAB e o Ministério da Justiça.

Ele afirmou que não é recebido pelo ministro Sergio Moro, que não existe diálogo, e que nem na ditadura isto ocorria.

Felipe Santa Cruz também fez comentários sobre a política de segurança do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e a classificou como: "política de genocídio das populações da periferia". Após suas declarações terem sido publicadas na revista Época, ele entrou em contato com a publicação e salientou que não quis personalizar quem apoia Jair Bolsonaro.

Sergio Moro responde

Em seu Twitter, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, respondeu às críticas de Felipe Santa Cruz. Moro alegou ter grande respeito pela OAB, por sua história e também pela advocacia.

Sobre a queixa do presidente da OAB de que não é recebido por ele, Moro afirmou que terá prazer em receber o jurista assim que ele abandonar a postura de militante político-partidário e parar de ofender o presidente da República e seus eleitores.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!