Um crime bárbaro foi registrado no último sábado (25), no Condomínio Pacífico I, no bairro Vicente Fialho, em São Luís (MA). Na ocasião, um policial identificado como Carlos Eduardo voltou para casa mais cedo e segundo informações de testemunhas ele teria flagrado a esposa com contato íntimo dentro de casa.

Segundo a Polícia, o policial e o suposto amante da esposa entraram em uma briga corporal. Porém, durante a briga o policial conseguiu sacar uma arma e efetuou vários disparos contra o suposto amante da esposa.

Conforme relatos da delegada Viviane, uma testemunha que era amigo de trabalho de uma das vítimas estava no local assim que começou a discussão.

A testemunha em depoimento relatou que Bruna ainda implorou para o esposo não matar o suposto amante. Mas seu pedido não foi aceito pelo PM que, disparou cinco tiros contra Willian. Em seguida, efetuou mais dois disparos contra a esposa. Após cometer o duplo assassinato, o suspeito foi até a caso do tio, e entregou a arma usada para cometer o ato. Ele foi preso e levado para uma unidade policial na região.

Policial flagra esposa com amante dentro de casa

Conforme relatos de testemunhas, no último sábado o PM havia chegado mais cedo do trabalho e ao chegar em casa flagrou a esposa Bruna com o amante. Revoltado com a situação, começou uma discussão entre os envolvidos.

De acordo com a delegada Viviane Fontenelle, um amigo de Willian estava no local e assim que o PM chegou em casa ele correu para pedir ajuda.

Para Viviane, houve uma luta entre o policial e o amante da esposa, e segundo delegada, Bruna ainda pediu para o esposo não matar Willian. “Ouviu a menina [Bruna] gritando 'para, para com isso'. Então se ela estava gritando 'para' é porque eles estavam sendo atacados e não o contrário", disse a delegada.

Segundo testemunhas, o policial ao flagrar a suposta traição da esposa acabou perdendo a cabeça e matou o suposto amante e a esposa.

Após cometer o ato Carlos Eduardo Nunes Pereira se entregou para a polícia.

Depoimento do militar

Conforme consta no depoimento do militar, ele afirmou que viu os dois fazendo relações íntimas e que houve luta corporal antes de ter disparado contra eles. O casal não tinha filhos. O crime está sendo investigado pela polícia local.

Segundo a delegada Viviane, o suspeito de matar a esposa e o homem já foi autuado por feminicídio. "Contra o homem, ele será autuado por homicídio. Mas em relação a mulher [Bruna], sem dúvidas foi crime de feminicídio", disse a delegada.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!