Alguns moradores de áreas dominadas pelo tráfico de drogas e pelas milícias informaram que foram impostos toques de recolher para combater a disseminação do novo coronavírus nas comunidades. "Atenção todos os moradores de Rio das Pedras, Muzema e Tijuquinha!!! Toque de recolher a partir de hoje 20:00 hrs. Quem for visto na rua após este horário vai aprender a respeitar o próximo!!!", teriam dito os criminosos em mensagem enviada aos moradores.

Em uma outra publicação, os criminosos continuam a ressaltar a importância de ficar em casa e não descumprirem as ordens.

"Queremos o melhor para população. Se o governo não tem capacidade de dar um jeito, o crime organizado resolve."

Sobre o respectivo caso, o governador Wilson Witzel não se posicionou sobre o caso, mas a assessoria da Polícia Civil já tomou ciência da situação e irá investigar.

Quantas pessoas morreram no Rio de Janeiro?

De acordo com informações fornecidas pela própria Secretaria Municipal de Saúde, os casos de COVID-19 chegam a diversos bairros do Rio de Janeiro. Com mais 2 mortes confirmadas, o estado do Rio chegou ao 6º óbito causado pelo coronavírus nesta terça-feira (24), com 314 casos confirmados.

Apesar disso, Witzel informou que todas as atividades, como shows, festas, bailes ou qualquer outro evento que gere aglomerações, estão suspensas até que o surto do vírus amenize ou até mesmo que acabe.

Quais medidas estão sendo tomadas no RJ?

Assim como os demais estados do país, o Rio de Janeiro entrou em quarentena, onde todos os comércios e estabelecimentos comerciais foram obrigados a fechar, com o intuito de amenizar a proliferação do coronavírus.

Para que essa medida seja aplicada, o estado colocou alguns ficais nas ruas da cidade para fazer esse combate.

Os comerciantes que descumprirem as ordens e abrir suas lojas serão severamente punidos com multas. Até o presente momento não se tem informações de quantas multas foram aplicadas em decorrência das pessoas que descumpriram as ordens.

Quarentena

Em situação de quarentena, muitos cariocas estão sendo afetados diretamente com o surto do coronavírus, onde os mais afetados são os autônomos, tendo como exemplo os motoristas de aplicativo, vendedores ambulantes e autônomos em geral.

Mesmo com as notícias do avanço do vírus, muitas pessoas continuam trabalhando normalmente, com medo de ficar em casa e não ter condições financeiras de pagar contas. Referente a esse grande problema de quem é autônomo, o governo Bolsonaro disse que irá priorizar uma parcela dos autônomos, como os vendedores ambulantes, na qual serão complementado a renda com um valor simbólico.

Até o presente momento não se tem informações de quantas pessoas serão contempladas com o benefício e nem de quanto será esse valor para completar a renda.

Não perca a nossa página no Facebook!