Com proliferação do vírus, medidas extremas estão sendo tomadas pelo Governo para que novas pessoas não sejam contaminadas pela pandemia. De acordo com algumas informações, o governo de São Paulo resolveu suspender por tempo indeterminado a entrega de produtos por parte dos familiares de presos.

O intuito dessa restrição seria inibir a possível proliferação do vírus nas penitenciárias paulistas, já que a maioria dos presos não tem assistência médica e nem itens de higiene para se previnir do coronavírus.

Além disso, outras medidas foram suspensas, como a visita íntima e também visitas dos advogados. No período de quarentena, todos essas restrições serão mantidas até segunda ordem do estado.

Mesmo sendo medidas necessárias a se adotar, muitos familiares de presos não concordam com tais medidas impostas pelo estado. Além de São Paulo, outros estados do país estão adotando os mesmos critérios, tendo como exemplo o estado do Rio de Janeiro.

Riscos com avanço da pandemia

Além do coronavírus, os detentos são vulneráveis a outras diversas doenças contagiosas.

Isso se dá pelo fato das superlotações em celas, onde a maioria abriga o dobro da quantidade de presos. O governo também não dá uma atenção especial aos detentos, onde muitos acabam morrendo em decorrência da falta de atendimento médico.

Muitos familiares chegam a relatar os problemas sofrido, mas na maioria das vezes não são escutados.

Proliferação do coronavírus

Atualmente, a Itália é o país que lidera o raking de mais mortes provocadas pelo coronavírus.

Na maioria dos casos, as vítimas são pessoas de idade, acima dos 50 anos. Com isso, medidas extremas já foram tomadas no país para que a proliferação da doença não se propague ainda mais.

O Brasil também está adotando alguns critérios para evitar o alastramento do vírus. O governo Bolsonaro pediu para que todos fiquem em casa de quarentena, principalmente as pessoas de mais idade. Além disso, muitas formas de prevenção estão sendo divulgadas, como por exemplo: lavar bem as mãos com água e sabão, evitar qualquer contato físico e também evitar lugares com grande número de pessoas.

Mesmo com esses cuidados, o Brasil avança para o número de mortes do vírus. Até o presente momento, foram confirmadas 63 mortes, a maioria delas nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo.

Fechamento das lojas

Muitas lojas tiveram que fechar por conta das normas impostas pelo atual governo. Os comerciantes que descumprirem com as medidas e abrirem os estabelecimentos para o público, poderão ser severamente apenados com multas. Até o presente momento, está liberado o delivery, desde que cumpra com os requisitos pedidos. As lojas que poderão ficar aberta em meio ao surto do vírus é o supermercado e as farmácias.

Não perca a nossa página no Facebook!