Aos 73 anos de idade, a atriz Regina Duarte foi empossada nesta quarta-feira (4) pelo presidente Jair Bolsonaro no cargo de Secretária Especial da Cultura. A cerimônia de posse ocorreu no salão nobre do Palácio do Planalto, reunindo representantes das classes artísticas e política, com discursos traduzidos na linguagem de libras. O primeiro a proceder ao discurso foi o ministro do Turismo, órgão federal no qual está vinculada a Secretaria Especial da Cultura, Marcelo Álvaro Antônio.

Marcelo disse que conheceu Duarte num momento especial e que seu nome na pasta significa uma quebra de paradigmas de traumas que vinham ocorrendo há muitos anos no Brasil.

Em seguida, o presidente Bolsonaro enfatizou que nas últimas décadas a Cultura no Brasil representa algo que em muitos momentos não era o que o povo queria. Segundo o presidente, a Cultura havia sido cooptada pela política para interesses políticos partidários. “Acredito ser Regina a pessoa indicada para valorizar a Lei Rouanet”, destacou Bolsonaro.

Secretária quer pacificar dialogando com setores

Eterna namoradinha do Brasil, a atriz Regina Duarte, que precisou rescindir seu contrato de mais de 50 anos de trabalho com a Rede Globo de Televisão, enfatizou no seu pronunciamento, que seu propósito almeja a pacificação e diálogo permanente com os mais diversos setores.

Entre eles, a atriz mencionou os órgãos de controle, a área cultural, os estados e municípios e os parlamentares.

A nova secretária entende que uma cultura forte valoriza a identidade de um País. Duarte afirmou que estava tomando posse de um ativo gerador de renda, pedestal de inclusão social e promotor de acessibilidade e educação. A secretária recém-empossada na Cultura Especial enfatizou que uma atitude a ser tomada frente à escassez de recursos é passar o chapéu.

Porém a intérprete da “Viúva Porcina”, telenovela da dramaturgia brasileira escritas por Dias Gomes e Aguinaldo Silva, advertiu o presidente Jair Bolsonaro que ele lhe deu garantias de que o cargo previa porteira fechada e carta-branca.

A nomeação de Regina Duarte para a Secretaria Especial da Cultura foi publicada nesta quarta-feira, dia 4 no Diário Oficial da União. Esta edição tem também, a publicação da demissão de Dante Mantovani que foi presidente da Fundação Nacional das Artes (Funarte).

Regina Duarte, avó de seis netos foi convidada pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir a Cultura no dia 17 de janeiro, devido à vacância no cargo com a demissão do dramaturgo Roberto Alvim. Ex-secretário da pasta, Alvim foi exonerado após exibir vídeo de seu discurso semelhante ao diálogo do nazista Joseph Goebels.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!