Nesse período de quarentena em razão da pandemia do novo coronavírus, de acordo com algumas informações, o Brasil tem apresentado dados preocupantes em relação aos vitimados. Segundo dados divulgados na tarde deste último domingo (26), em 24 horas foram registrados no país 189 mortes em decorrência do contágio do vírus.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) atualizou os dados recentemente, onde foram registrados 4.205 mortes em decorrência das complicações do contágio do vírus, 30.152 recuperadas do vírus e 61.888 casos confirmados.

Rio de Janeiro e São Paulo estão sendo os estados mais afetados com o coronavírus durante essa pandemia.

Referente a esses problemas, o atual ministro da Saúde, Nelson Teich, publicou um boletim informativo dizendo que foram comprados mais 272 aparelhos respiratórios para auxiliar as pessoas que forem diagnosticadas com a doença. Os aparelhos têm previsão de chegar até o final do mês de abril.

Nelson Teich informou que os aparelhos respiratórios irão ser usados em UTIs (Unidade de terapia intensiva) e ambulâncias.

São Paulo

São Paulo é o estado mais afetado pelo coronavírus, com 1.667 óbitos e 20.004 casos confirmados.

Rio de Janeiro

Ao todo, 615 pessoas morreram e 6.828 casos foram confirmados no Rio de Janeiro. Para coibir que novas pessoas sejam contaminadas com a doença, novas medidas já estão sendo vigoradas no estado.

O atual prefeito do Rio, Marcelo Crivella, decretou uma lei para punir as pessoas que circularem pelas ruas sem o uso das máscaras cirúrgicas.

De acordo com informações do próprio prefeito, o intuito não é punir com penas as pessoas e sim orientá-las a respeito do risco do vírus.

Com a proliferação da doença, o governador do Rio de Janeiro acabou sendo contaminado.

Pelas redes sociais, Wilson Witzel publicou um vídeo de alguns minutos relatando que havia sido diagnosticado com a doença, mas que todos os procedimentos médicos estão sendo realizados. Atualmente, Wilson Witzel continua em recuperação na sua residência.

Mesmo em casa, o governador continua sendo participativo nas decisões políticas do estado.

Horas atrás ele publicou um novo vídeo comentando sobre a saída de Sergio Moro do cargo de ministro da Justiça, onde afirmou que seria um privilégio tê-lo em seu governo.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!