Custou caro ao jornalista Douglas Belan a gafe cometida ao vivo durante do “Bom Dia Mato Grosso”, exibido pela TV Centro América, afiliada da Rede Globo em MT, na última quarta-feira (21), quando acabou mostrando uma foto de um homem nu por engano. Nesta quarta-feira (22), o profissional, que também era editor-chefe, foi demitido da emissora, na qual trabalhava há apenas dois meses.

De acordo com informação do colunista do portal UOL Leo Dias, o jornalista foi chamado para uma reunião de urgência com a diretoria, logo após apresentar normalmente a edição do programa, quando foi comunicado de seu desligamento.

A emissora não quis comentar o fato e o jornalista também não se manifestou, apenas retirou a função de apresentador e editor-chefe da TV Centro América de seu perfil no Instagram. Antes de se mudar para o canal ele trabalhava na RIC Record TV, em Curitiba, onde era um dos principais repórteres.

Único responsável pela gafe

Internamente o jornalista foi apontado pelo diretor de jornalismo da rede mato-grossense, Orlando Loureiro, como único responsável pelo momento embaraçoso. No entendimento da cúpula do canal, Belan se afobou e não soube contornar a situação ao vivo e teria evitado toda a situação se tivesse agido com mais calma. A foto foi exibida no telão que fica ao lado do apresentador no estúdio.

“Deixa eu pular isso aqui. Não sei o que é.

Tirou? Tirou em tempo?”, disse ele, visivelmente constrangido ao ser surpreendido pela foto um tanto quanto ousada no ar. O erro, no entanto, viralizou nas redes sociais e isso, de certa forma, pesou na decisão de demitir o comunicador.

Ainda segundo Leo Dias, os colegas que trabalhavam com Belan ficaram surpresos com a demissão do jornalista, até pelo pouco tempo de trabalho que ele tinha na empresa.

Duas causas diferentes para morte de paciente

Uma falha interna de comunicação entre as equipes de reportagem da Rede Globo, em São Paulo, fez com o mesmo paciente tivesse duas causas de morte noticiada por dois jornais da emissora.

No começo da tarde, o "Jornal Hoje" informou que um homem de 60 anos, que havia sofrido um AVC, morreu a espera de uma vaga na UTI de um hospital no bairro de Campo Limpo, na capital paulista.

O filho do paciente disse que o pai havia feito exames para saber se havia contraído a Covid-19, mas não disse se o resultado já havia saído. A reportagem foi feita pela repórter Sabina Simonato.

De noite, no "Jornal da Globo", o homem foi novamente citado, agora pela repórter Patrícia Falkowski, que também falava nas dificuldades de se conseguir um leito na UTI, porém, desta vez foi dito que o homem havia falecido em decorrência da Covid-19. O correto seria informar que ele estava com suspeita.

Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!