No sábado (9), o Brasil bateu a marca de 10 mil mortes causadas pelo novo coronavírus, neste mesmo dia, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), aproveitou para passear de moto aquática no Lago Paranoá, que fica próximo ao Palácio da Alvorada. As informações não foram confirmadas pela Secretaria de Comunicação da Presidência, que disse se tratar de agenda privada do presidente.

Mau exemplo

Durante o passeio de Bolsonaro, que não constava da agenda oficial, alguns de seus seguidores estiveram perto do presidente para tirar fotos com ele. Estes seguidores, assim como Bolsonaro, não estavam usando máscaras, o que contraria as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), e também não estavam respeitando o distanciamento social.

Agora é lei

O Governo do Distrito Federal decretou que é obrigatório o uso de máscaras em lugares públicos desde o dia 30 de abril. Serão aplicadas multas no valor de R$ 2 mil pelo descumprimento da lei a partir da próxima segunda-feira (11). O passeio de Bolsonaro se deu em um dia relativamente frio para Brasília (por volta de 23 graus), depois que o líder do Executivo desistiu de realizar um churrasco no Palácio da Alvorada após a notícia ter gerado uma enorme repercussão negativa.

#churrascodamorte

No Twitter, a hastag #churrascodamorte esteve entre os assuntos mais comentados neste último sábado (9), na manhã do sábado, Jair Bolsonaro denominou o evento de "churrasco fake" em seus perfis nas redes sociais.

Foi o próprio presidente da República que divulgou o evento na quinta-feira (7), ele disse que iria realizar uma confraternização para cerca de 30 pessoas. Na sexta-feira (8), Bolsonaro voltou a falar sobre o assunto e fez graça com a situação ao dizer que iria receber 3 mil pessoas na residência oficial da presidência da República.

Gripezinha

Apesar dos números alarmantes de infectados pelo novo coronavírus, Bolsonaro ainda continua fazendo pouco caso da situação, depois que se referiu à covid-19 como “gripezinha”. Ele já disse que não pode fazer nada em relação às mortes, pois não é coveiro, e que apesar de se chamar Messias, não é capaz de fazer milagres.

A declaração foi dada no mesmo dia em que o Brasil ultrapassou a China no número de mortos pela doença.

Luto

No dia em que Bolsonaro resolveu passear de moto aquática, o Congresso Nacional resolveu decretar um luto oficial de três dias por causa das mortes causadas pela pandemia. A bandeira do Brasil que fica em frente ao Congresso Nacional, na praça dos Três Poderes, na capital Brasília, foi hasteada a meio mastro. Nestes três dias de luto, ficam proibidos quaisquer tipos de celebrações, festividades ou comemorações.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!