Um jovem de apenas 15 anos, que mora em Salvador, na Bahia, foi bloqueado no Twitter pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Bolsonaro é uma das "vítimas" dos vídeos do garoto, o que irritou o presidente e causou o bloqueio.

Kaique Brito é um influenciador digital que conta com quase 200 mil seguidores no Twitter e mais de 100 mil seguidores no Instagram. Estudante, o menino faz sucesso nas redes sociais com dublagens divertidas de anônimos e políticos, abordando temas como racismo e política através do humor, sendo um dos destaques no Brasil no app TikTok.

Em junho do ano passado, Kaique postou um vídeo sobre racismo reverso, que viralizou nas redes.

Famosos como Maisa Silva, Felipe Castanhari e Bruno Gagliasso se tornaram seguidores e fãs do jovem.

Entrevistado pelo portal UOL, Kaique falou sobre diversos temas, entre eles o bloqueio vindo de Jair Bolsonaro. "Já achava ridículo ele bloqueando outras pessoas. Informar o povo é a função dele como presidente, temos o direito de saber o que está acontecendo, não existe nenhuma razão para bloquear", afirmou.

O ocorrido acabou aumentando e muito a popularidade do garoto, que há algum tempo em entrevista havia dito que o presidente deveria trabalhar mais. Após o bloqueio, ele diz que pensa diferente.

"Renuncie e saia logo daí!", disse.

Questionado sobre o ódio na internet, ele disse que sabia que receberia muitas críticas, que teve dias em que ficou muito mal, desabafou com amigos, mas logo esqueceu. "Os youtubers que eu acompanho, dizem que se temos haters, estamos no caminho certo", afirmou.

Com pouca idade e uma plataforma gigantesca, o influenciador diz que o número de seguidores que tem corresponde ao tempo de internet, são 5 anos nas redes.

Ele diz que seus seguidores concordam com ele, têm o mesmo posicionamento, e que não sabe se chega a influenciar uma maioria que já pensa da mesma forma.

Após os acontecimentos, o garoto se tornou mais popular, sendo reconhecido em lugares públicos. Porém, permanece na mesma escola e é tratado da mesma forma que seus amigos.

Consciência social

Ao ser questionado sobre sua consciência social, mesmo com tão pouca idade, Kaique conta que sua irmã sempre foi muito ligada em política, que sua mãe nunca apoiou Jair Bolsonaro, mas ela é de uma geração passada, que aos poucos vem sendo desconstruída. Mas seu grande aprendizado aconteceu na internet, principalmente em épocas de eleição. Sempre muito ligado em ambos os lados, direita e esquerda, afirma que não é de direita, e que quanto mais longe, melhor considera.

Quando criança, desenhos e mágica eram suas atividades favoritas. Hoje faz teatro e gosta de dançar. O seu objetivo futuro é investir na rede social de vídeos YouTube. Apaixonado por gravação e edição, o garoto espera a oportunidade de comprar um novo computador para dar andamento a seus projetos.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!