O médico obstetra Olímpio Moraes, que atendeu a criança de 10 anos abusada pelo tio, fez uma declaração emocionante sobre a menina. "Ela está bem. E o melhor é que ela voltou a sorrir. Segundo a assistente social que veio com ela, foi a primeira vez que ela sorriu desde o momento que está acompanhando", disse.

Desde o atendimento médico realizado no último domingo, no qual interrompeu a gestação resultante dos abusos cometidos pelo tio da criança no Espírito Santo, a criança não sorriu se quer uma vez, revelou a assistente social que a acompanha.

Saúde

A garotinha que já realizou o aborto e encerra nesta terça-feira (18) o processo de curetagem está muito bem de Saúde.

Em entrevista à GloboNews, o médico revelou que a melhor parte é ver a menina voltando a sorrir.

Nesta manhã, o Centro Integrado Amaury de Medeiros da Universidade de Pernambuco, onde a menina está internada, afirmou em boletim diário que ela passa bem.

Enfermeira

Benita Spinelli, coordenadora de enfermagem da instituição de saúde, disse que a menina está bastante calma e tranquila, que passou a noite bem, evoluindo ao processo.

A coordenadora fala ainda sobre o retorno da menina para sua cidade no Espírito Santo e diz que existe uma grande preocupação em torno do assunto, inclusive contando com a decisão da Justiça. A grande preocupação por parte da unidade de saúde e envolvidos no caso, é que a garotinha possa retornar à sua casa com toda segurança possível, tanto física como emocional.

Em base nos últimos acontecimentos, protestos e tumultos, Benita afirma que essa criança já foi muito massacrada.

Tentativa de invasão

De acordo com o Olímpio Moraes, o grupo de manifestantes que estava no hospital, tentou invadir a instituição e a interferência de uma equipe de seguranças foi necessária para evitar que destruíssem a porta de entrada do local.

Para a devida proteção da criança, a instituição e demais profissionais relacionados ao caso decidiram que a data de alta da criança não será divulgada ao público. Todo o processo será realizado em sigilo.

Além da não divulgação de datas, o obstetra afirma que terão que elaborar um esquema bem feito em ambos os estados para garantir que ela chegue em casa em total proteção, e que nada parecido com domingo aconteça novamente.

Ainda de acordo com Moraes, os manifestantes já tinham gravado a placa do carro que faria o transporte da criança, buscando ela e a avó no aeroporto e levando ao hospital. Para driblar este fato e permitir uma entrada tranquila no ambiente hospitalar, o médico se dirigiu ao grupo para distraí-los, até que em um momento eles se descuidaram e a garota conseguiu entrar sem maiores complicações.

Sentimentos

A coordenadora de enfermagem afirmou também que é muito difícil lidar com um caso como o desta criança, mas que o fato de ter sido acolhida e encaminhada ao lugar certo, faz com que eles sintam alívio. A menina está sendo amparada pela equipe do hospital, por sua avó, e pela assistente social capixaba com muito amor e carinho.

Ela ainda afirma que nada irá abalar emocionalmente essa criança, após o procedimento em que ela foi submetida, porque eles não vão permitir que isso aconteça.

Apesar de todos os protestos e manifestações, a criança e o médico estão recebendo o apoio e carinho, e diversas instituições brasileiras, além de cartas, presentes e homenagens daqueles que se solidarizaram com a história desta criança.

A instituição, que é atualmente referência no atendimento à mulher, informou que cumprem determinações da Justiça e também por ética. Tanto carinho e mimos como flores e chocolates mostram para a equipe a importância do cuidado às mulheres, e faz com que eles percebam que estão no caminho certo.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!