Sylvia Rafaella Gonçalves Pereira, de 38 anos, a soldado morta com um tiro na cabeça, já havia feito um BO (boletim de ocorrência) contra o companheiro, o também soldado Edson Salvador Ferreira de Carvalho, de 33 anos. A denúncia contra o marido foi feita por Sylvia em julho. Na época, ela alegou ter sido vítima de violência doméstica. Na ocasião, o suspeito foi preso, mas não permaneceu detido por muito tempo. Após o ocorrido, a Justiça determinou uma medida protetiva a Pereira.

Edson continuava frequentando a casa da família

Segundo informações passadas pela Polícia Civil da Bahia, mesmo após a determinação da medida protetiva, Sylvia continuava permitindo que Edson frequentasse a casa da família no pretexto de visitar os filhos: uma menina de 3 e outra de 7 anos.

Soldado teria tirado a própria vida após o crime

Na segunda-feira (5), profissionais da Delegacia Territorial (DT) de Ibotirama estiveram no local do crime, localizado no Loteamento Morada Real, onde foi constatado que o suspeito atirou contra a vítima e, em seguida, tirou a própria vida.

Ainda de acordo com informações passadas pela polícia, Rafaella e Edson mantinham uma “relação conturbada” e, recentemente, também vinham enfrentando alguns problemas. As investigações do caso já tiveram início e, já nos próximos dias, testemunhas serão intimadas para prestarem depoimentos na delegacia. A arma que teria sido usada pelo suspeito para atirar contra a soldado e tirar a própria vida já está passando por perícia.

Vítima era seguida por 70 mil pessoas

Através de nota, a Polícia Militar afirmou que a soldado Sylvia trabalhava na 28ª CIPM (Companhia Independente de Polícia). Já Edson exercia sua profissão na CIPE (Companhia Independente de Policiamento Especializado).

Rafaella compartilhava sua rotina como soldado, mas também seus momentos de lazer nas suas redes sociais, onde era seguida por cerca de 70 mil pessoas.

Na última publicação feita pela soldado no Instagram ela aparece em um estande de tiros, onde faz disparos usando uma pistola. Para legendar a publicação, Rafaella pediu que os internautas atirem com segurança e finalizou com a hashtag "mulheres que atiram". Após o crime, a soldado recebeu centenas de homenagens nas redes sociais.

Soldado é encontrada morta dentro de casa

Sylvia foi encontrada morta dentro da casa onde morava com os filhos e o marido em Ibotirama, na Bahia, na última segunda-feira (5). Logo após o conhecimento do crime, o marido da vítima, também encontrado sem vida no local, foi apontado como principal suspeito. A principal hipótese investigada pela polícia é que a soldado tenha sido vítima de feminicídio.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!