Milhares de pessoas estão chorando a perda dos seus entes queridos para ao novo coronavírus. O mundo já registrou mais de 1,5 milhões de vítimas fatais para a doença, desde que ela surgiu na China e se espalhou para todos os continentes.

Morre adolescente, de 16 anos, com Covid-19

Uma jovem de apenas 16 anos é mais uma das vítimas fatais do novo coronavírus em Marilândia do Sul, no interior do Paraná. Giovana Campiotto faleceu na última segunda-feira (7), após passar mal de repente em sua casa.

Giovana foi diagnosticada com Covid-19 em novembro e, segundo a sua mãe, Terezinha Campiotto, a jovem já tinha passado pelo período de isolamento social imposto pela OMS, mas continuava tratando as sequelas deixadas pela doença.

A mulher contou que todas as pessoas em sua casa testaram positivo para o coronavírus e que a filha chegou a procurar atendimento médico algumas vezes desde que recebeu o diagnóstico, mas que não chegou a ficar hospitalizada.

Na noite de segunda-feira (7), Giovana estava em casa com a família quando teria começado a passar mal. A adolescente foi encaminhada até uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da cidade, mas não resistiu e morreu pouco tempo depois.

Mãe da jovem desabafa sobre a filha

Terezinha desabafou e disse que tudo ocorreu de forma muito rápida e que a filha piorou de repente, sem dar tempo para nada. A mulher falou que o coronavírus é muito traiçoeiro e que leva as pessoas muito rápido. Terezinha contou sobre a vida da filha e revelou que ela estava cursando o segundo ano do ensino médio em um colégio de Apucarana.

Segundo a mulher, a filha sonhava em cursar direito e se tornar uma policial federal.

A mulher contou que o sonho de Giovana era tentar essa carreira e que isso era o foco dela desde que era criança. Emocionada a mulher desabafou sobre a filha: "Ela era estudiosa, cheia de sonhos". Ela disse ainda que a jovem era incrível, um exemplo de neta e amada por todos da família.

A mulher revelou ainda que a filha era muito saudável e que seu único problema de saúde era no fígado, mas de nascença. Terezinha disse não acreditar que a doença tenha agravado o quadro da filha e influenciado no agravamento do Covid-19.

Ela revelou ainda que na sua família existem pessoas idosas, que possuem doenças no pulmão, e que passaram pelo coronavírus e se recuperaram.

Chamando a filha de bebê da turma, a mulher falou que pela lógica, eles não imaginaram que ela teria problema com o vírus. A mãe de Giovana falou ainda que a família é o que as pessoas mais amam e que é preciso cuidar para não passar pela dor infinita que estão sentindo.

A cidade de Marilândia do Sul registrou 144 casos do novo coronavírus, sendo que três pessoas perderam a luta para a doença. A jovem foi sepultada nesta terça-feira (08), e muitos amigos e familiares usaram as redes sociais para prestarem uma última homenagem à jovem.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!